NOTÍCIAS
08/03/2013 | 13h08

Lançamentos

Chery já define valores para novo modelo Celer

Hatch chega por R$ 35.990 e sedã sai a R$ 36.990; modelo será feito no Brasil


MÁRIO CURCIO, AB

Chery Celer traz preços compatíveis com JAC J3 e é pouco mais longo, mas tem três anos a menos de garantia
A Chery já define valores para o novo modelo Celer, carro que a fabricante produzirá em Jacareí (SP) no fim do ano que vem. Por enquanto, o modelo vem da China. Ele será apresentado no fim deste mês à imprensa e tem preço final sugerido em R$ 35.990 para o hatchback e R$ 36.990 para o sedã (frete e pintura metálica inclusos).

Os novos carros já aparecem com destaque no site www.cherybrasil.com.br, mas a maioria das oito revendas Chery pesquisadas na cidade de São Paulo na sexta-feira, 8, não tinha o carro para pronta entrega. Alguns vendedores ouvidos informavam o mesmo valor (R$ 35.990) para hatch ou sedã. Nas três concessionárias Chery Pequim (unidades Dumont Villares, Edgard Facó e Radial Leste) não havia nem mesmo previsão de recebimento dos carros.

Tanto o hatch como o sedã têm garantia de três anos e chegam equipados com motor 1.5 flexível, que utiliza quatro válvulas por cilindro e produz 108 cv quando abastecido com etanol. O câmbio é manual de cinco marchas. A velocidade máxima, segundo a Chery, é de 160 km/h para ambos os carros. Além de ar-condicionado, direção hidráulica, airbags e freios com ABS e EBD (antitravamento associado a distribuição eletrônica da força de frenagem), os carros trazem alguns itens menos comuns. Os faróis, por exemplo, têm ajuste elétrico de altura e um recurso que faz com que fiquem acesos enquanto o motorista caminha do carro até a porta de casa ou elevador.

Chery
Interior do Celer é completo e inclui ar-condicionado e direção hidráulica. O motor 1.5 é flex e rende 108 cv. Os faróis trazem ajuste de altura do facho e podem ser programados para permanecer acesos enquanto o motorista caminha do carro até a porta de casa. Fotos inferiores mostram sedã e sua lanterna traseira em detalhe.

CARRO CHEGA BEM EQUIPADO

Vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico, alarme, rádio com toca-CDs, MP3 e entrada USB também compõem a lista de itens de série. Os estreantes são ligeiramente maiores que seus concorrentes JAC J3. O Celer hatchback mede 4,14 metros (J3, 3,96 m) e o Celer sedã tem 4,27 metros (J3 Turin, 4,15 m).

O novato tem distância entre eixos de 2,53 metros. A do J3 é de 2,40 metros. No confronto entre porta-malas, o Celer leva vantagem na versão hatch, que comporta 380 litros, ante 350 litros do J3. O compartimento de bagagens do Celer sedã acomoda 450 litros e perde para o do J3 Turin, que comporta 490 litros.

Vale ressaltar que os JAC têm seis anos de garantia e o J3 é vendido por R$ 1 mil a menos na versão hatch. O J3 Turin sai pelos mesmos R$ 36.990 do Celer sedã.

Comentários: 3
 

Alexandre Scomparin
11/03/2013 | 09h27
A Chery é prova de como as montadoras chinesas vem se desenvolvendo no mercado automotivo e mostra para outras montadoras tradicionais como é possível fabricar automóveis completos, com preço competitivo e bonitos.

Franz Stuksa
11/03/2013 | 14h24
Estamos torcendo pelo sucesso da CHERY no Brasil. Porem persiste uma duvida: Porque os modelos da CHERY ou da JAC, estes a serem fabricados no Brasil terão apenas três anos de garantia? Os modelos / produtos importados da China possuem seis anos de garantia!! A ANFAVEA e/ou FENABRAVE estabelecem alguma regra que venha a limitar o período de garantia, ou o SINDIPEÇAS não tem coragem de conceder uma garantia maior em produtos fabricados no Brasil. Será que os produtos brasileiros ( do setor automotivo ) possuem "alguma" inferioridade em relação aos importados? Para conquistar o consumidor brasileiro e alavancar vendas de veículos novos para os proximos anos sou da opinião que as montadoras instaladas no Brasil deveriam conceder pelos menos 4 anos de garantia para produtos nacionais.

João Raymundo Bridon da Silva
05/04/2013 | 15h05
Estamos presenciando uma evolução nos automóveis chineses, embora ainda não sejam ideais nota-se claramente que vão incomodar e bastante. Quando a chery e a jac tiverem suas fábricas iteiramente instaladas em nosso país a história a ser contada deverá ser muito diferente. Já se nota uma preocupação, por parte de nossas montadoras, em relação à fabricação própria que a chery efetuará no Brasil e essa produção deverá iniciar uma competição mais acirrada e obrigará as montadoras instaladas e modificar seu ponto de vista para um tratamento mais digno ao consumidor final, na maioria das vezes, muito maltratado nas concessionárias as quais devem ser mais humanas no tratamento com as pessoas.

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 15/04/2014
Motores de três cilindros chegaram para ficar

Esta coluna é apoiada por:

DE CARRO POR AÍ | 17/04/2014
Companhia inaugura fábrica em Resende (RJ)
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
INOVAÇÃO | 26/03/2014
É preciso fazer negócios de forma mais inspiradora
Pressões sobre a indústria podem sufocar crescimento
DISTRIBUIÇÃO | 25/03/2014
Concessionárias precisam atrair a lealdade do cliente
MERCADO | 06/02/2014
Fabricação de veículos leves cresceu 7,6% em 2013
Até agora regime automotivo não trouxe competitividade
QUALIDADE | 05/12/2013
Brasil tem oportunidades que precisam ser aproveitadas
Legislação | 19/11/2013
É necessário buscar padronização tributária e transparência
CAMINHÕES | 10/09/2013
O real fraco pressiona para baixo os resultados em moeda estrangeira dos fabricantes, que não conseguem compensar a alta nos custos com exportações
POWERTRAIN | 15/08/2013
Combustível favorece eficiência energética. Proibição para veículos leves não tem mais sentido.

EVENTOS

15 de setembro de 2014
II Fórum da Qualidade Automotiva
Evento realizado pelo IQA no Milenium Centro de Convenções, em São Paulo, SP. Informações pelo tel. 11 5091-4545.
1a 5 de abril de 2014
Automec - Pesados & Comerciais
Evento realizado no Anhembi, em São Paulo, SP.
30 de outubro a 9 de novembro de 2014
Salão do Automóvel de São Paulo
Evento realizado no Anhembi, em São Paulo, SP.
11 a 13 de novembro de 2014
FEIPLAR COMPOSITES & FEIPUR 2014
Mais informações em consultoria@artsim.com.br ou pelo telefone: (11) 2899-6354.