Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 17/04/2013 | 10h55

Cobreq investirá € 12 milhões no Brasil em três anos

Quer aumentar flexibilidade das linhas que produzem para o aftermarket

CAMILA FRANCO, AB

A Cobreq, marca de pastilhas e lonas de freio para carros, caminhões e motos, adquirida pelo grupo europeu TMD Friction em 2001 e, mais recentemente, em 2011, pelo grupo japonês Nisshinbo (o maior fabricante desse tipo de componentes na Ásia, com faturamento de US$ 4 bilhões em 2012), quer investir no Brasil para nacionalizar produtos e se manter entre as que mais vendem para o País e América Latina.

Durante a 11ª Automec (feira internacional de autopeças que acontece em São Paulo até 20 de abril), Feres Macul Neto, diretor de negócios de reparação da Cobreq, revelou que serão investidos € 12 milhões na fábrica da empresa em Indaiatuba, no interior de São Paulo, de 2013 a 2015, para aumentar a flexibilidade das linhas que produzem para o mercado de reposição.

“A demanda no aftermarket tem aumentado bastante nos últimos anos principalmente pelo aumento de importados. Vamos montar mais pastilhas, lonas e freios a disco. Priorizaremos produtos menores e mais leves que ajudem a reduzir peso e consumo dos veículos”, comentou.

De acordo com o executivo, a Cobreq tem vendido para o mercado de reposição brasileiro 12 milhões de peças ao ano. O plano prevê produzir 6% a mais.

O mercado OEM não entra na conta, segundo Neto, porque a produção para as montadoras já foi ampliada nos últimos cinco anos, quando € 15 milhões foram aplicados na fábrica paulista, que atualmente opera com três turnos e já está passando por ampliação. “Para o nosso centro de pesquisa, que desenvolve programas completos em conjunto com as montadoras, reservamos 5 dos € 15 milhões. No começo de 2012, fazíamos 3,5 milhões de peças para montadoras. Hoje, estamos com uma média de 7 milhões ao ano.”

Volkswagen, General Motors e Fiat, que compram volumes maiores, garantem a Cobreq 27% de participação de mercado. “Com investimento em nacionalização e diversificação de peças, a nossa meta é saltar para 40% de market share em 2017”, declarou Neto.

Nos últimos dois anos a Cobreq desenvolveu mais de 130 novas aplicações para automóveis vendidos no País, além de sete novos tipos de pastilhas para caminhões e de uma ampla gama, com 225 itens, para motos.

Como resultado, Peres aponta que o faturamento da linha de reposição cresceu 20% no último trimestre em relação ao do ano passado, ao passo que o faturamento da linha OEM aumentou 30%.



Tags: TMD Friction, Cobreq, autopeças, Automec, pastilhas, lonas, freios.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência