NOTÍCIAS
22/04/2013 | 05h27

Lançamentos

New Fiesta nacional parte de R$ 38.990

Ford mira versões de Hyundai HB20, Chevrolet Onix e VW Fox acima de 1.0


MÁRIO CURCIO | De Foz do Iguaçu (PR)

New Fiesta brasileiro tem duas opções do motor Sigma, 1.5 e 1.6
Como resultado de um investimento de R$ 800 milhões, a Ford já produz em São Bernardo do Campo (SP) o New Fiesta 2014 na versão hatch. O carro recebeu o novo desenho dianteiro mostrado no Salão de Paris, em setembro de 2012. Para o Brasil, ele tem duas opções de motor, 1.5 e 1.6, e três de acabamento, S, SE e Titanium.

O preço inicial é de R$ 38.990, valor cobrado pelo 1.5 S. O mais completo, 1.6 Titanium automatizado, atinge R$ 54.990. O faturamento à rede já começou e algumas concessionárias terão o carro no começo de maio. Desde esta versão de entrada, o modelo traz vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico, ar-condicionado, alarme, duplo airbag, freios com sistema antitravamento (ABS) e distribuição eletrônica da força de frenagem (EBD). A direção tem assistência elétrica.

Todos os New Fiesta também saem de fábrica com o Easy-Start, um sistema de partida a frio fornecido pela Bosch que dispensa o reservatório auxiliar de gasolina (tanquinho). O recurso pré-aquece o combustível quando necessário a partir do momento em que o motorista abre a porta do carro. Funciona como o FlexStart, também Bosch, já oferecido por outros fabricantes. A partir da versão SE 1.6 a Ford oferece o Sync, desenvolvido em parceria com a Microsoft. Trata-se de um sistema multimídia com comando de voz em português, Bluetooth, e que permite ligações sem o uso das mãos. Tem ainda mensagens de texto audíveis, transferência automática da agenda e permite ouvir músicas contidas no celular.

HYUNDAI, VW E GM NA MIRA

Quando importado do México, o New Fiesta Hatch mais em conta partia de R$ 45.370. Agora, com um carro mais competitivo por causa da produção nacional, a Ford pretende ir para cima de Chevrolet Onix 1.4, Hyundai HB20 1.6 e Volkswagen Fox 1.6: “Queremos liderar o mercado de compactos com motores acima de 1.0”, afirma o diretor de marketing, Oswaldo Ramos. O executivo nega a possibilidade de uma futura versão 1.0 do New Fiesta, mesmo no próximo ano.

New

Traseira da versão 2014 recebeu novas lanternas e defletor de ar mais longo acima do vidro. Porta-malas leva 281 litros de bagagem. interior do carro também recebeu mudanças na nova linha. Motores 1.5 e 1.6 têm sistema Easy-Start, que dispensa tanquinho de gasolina para partidas a frio

Sobre o volume de produção, Ramos quer passar das 6 mil unidades mensais, uma vez que o Hyundai HB20 1.6 tem alcançado 5,7 mil carros por mês. Na Ford, esse volume é possível com apenas um turno de trabalho. Ramos não conta qual será o mix de produção, mas garante que tanto a versão 1.5 como as 1.6 automáticas terão peso importante nas vendas. A Ford também acredita que o New Fiesta 1.6 Titanium Powershift (R$ 54.990) vá competir com Chevrolet Sonic, Citroën C3 Exclusive, Fiat Punto Sporting, Honda Fit LX, Peugeot 208 Griffe e VW Polo Sportline em suas versões automáticas ou automatizadas.

MUDANÇAS NA FÁBRICA E NOVOS MOTORES

O investimento para a produção do New Fiesta em São Bernardo do Campo implicou uma série de mudanças (veja aqui), como o uso de uma nova linha de prensas. A área de carroceria recebeu 310 máquinas automatizadas. No setor de pintura foi adicionada uma linha de aplicação de fosfato por imersão total. Os R$ 800 milhões investidos em São Bernardo do Campo fazem parte de um plano de investimentos de R$ 4,5 bilhões que termina em 2015.

O New Fiesta brasileiro passa a utilizar duas novas versões do motor Sigma ainda não utilizadas no Brasil e produzidas em Taubaté (SP). Bloco, cabeçote e cárter são feitos de alumínio. A Ford produziu o novo motor 1.5 pela redução do curso dos pistões. O propulsor tem duplo comando no cabeçote, 16 válvulas e produz 111 cv quando abastecido com etanol.

No Sigma 1.6, a novidade está no duplo comando variável para as válvulas de admissão e escape. A unidade produz até 130 cv quando abastecida com etanol. Os New Fiesta trazidos do México e novo Ecosport 1.6 usam um motor Sigma sem comando variável, que rende 115 cv.

O câmbio manual de cinco marchas acompanha como item de série as versões 1.5 e 1.6. A transmissão automatizada Powershift, com dupla embreagem e seis marchas, é item opcional para os New Fiesta 1.6 SE e Titanium. O Brasil é o primeiro país de toda a América a receber o New Fiesta atualizado e exportará o carro a nações vizinhas como a Argerntina.

NEW FIESTA SEDÃ RENOVADO VEM EM DOIS MESES

New

A geração anterior do New Fiesta Sedã teve seu último lote importado recentemente. Em dois meses, a montadora apresentará no Brasil o carro renovado (foto acima). Somente em 2014 deve começar sua produção em São Bernardo do Campo.

A linha Fiesta Rocam foi reposicionada e permanece em produção em Camaçari (BA). O carro 1.0 tem preço sugerido de R$ 26.990. Com ar-condicionado e direção hidráulica, o preço vai a R$ 29.990.

HATCH NACIONALIZADO ESTÁ BOM DE BRIGA

As impressões ao dirigir o New Fiesta brasileiro foram boas. Automotive Business percorreu cerca de 70 quilômetros com uma versão Titanium 1.6 manual. O carro é bem equipado. Tem controles eletrônicos de tração e estabilidade, ar-condicionado digital, sensores de chuva, crepuscular (para acendimento automático dos faróis) e de estacionamento, na traseira do veículo.

Carregando três adultos acima de 85 quilos com ar-condicionado ligado, as acelerações ainda assim eram aceitáveis. Segundo a Ford, tanto o New Fiesta 1.6 manual como o automático aceleram de 0 a 100 km/h em 12,1 segundos e atingem 190 km/h de velocidade máxima. A versão 1.5 foi de 0 a 100 km/h em 12,2 segundos e atingiu 180 km/h. Em consumo, o carro 1.6 obteve a letra A do Selo de Eficiência Energética (até 10 km/l na estrada com etanol). O 1.5 consumiu mais e recebeu letra B (9,6 km/l na mesma condição).

Em relação ao conforto, o espaço nos bancos dianteiros e traseiro é adequado ao tamanho do carro. O porta-malas carrega 281 litros. Uma falha no acabamento podia ser notada em algumas unidades disponíveis aos jornalistas. A região do painel acima do porta-luvas apresentava superfície ligeiramente ondulada e com aspecto manchado. O setor de engenharia atribuiu o problema às unidades pré-série avaliadas e afirma que as falhas serão eliminadas com ajustes no processo produtivo.

Veja abaixo a lista completa de preços do New Fiesta hatch:

S 1.5 – R$ 38.990
SE 1.5 – R$ 42.490
SE 1.6 – R$ 45.490
SE 1.6 Powershift (aut.) – R$ 48.990
Titanium 1.6 – R$ 51.490
Titanium 1.6 Powershift (aut.) – R$54.990

Comentários: 3
 

Gilberto Belin
22/04/2013 | 08h28
As fotos me chamaram a atenção para um detalhe interessante: Espero que o New Fiesta siga a tendencia dos novos modelos, especialmente os compactos, que estão saindo de linha, e venham com cores que fujam do preto/prata/branco. As linhas desse carro inspiram cores novas, tons de azul, verde, vermelho e amarelo. O carro está de muito bom gosto e melhor será se ajudar a deixar nossas ruas mais coloridas. Uma tendência global que tem tudo para alavancar de vez no Brasil.

Silvino Pereira Machado Neto
21/05/2013 | 17h13
Ate que enfim a Ford se deu conta de pensar no consumidor de classe media. Gostei do perfil do Fiesta, vou aguarda ate 2014 quando do lançamento de Fista 2014 ja fabricado no Barsil, e tentar comprar o 1,5 mais , menos completo, só posso desembolsar no maximo 40 ou 42.000,00, estou vendendo meu fox Plus 2006... Obrigado Silvino P.Mchado Neto

tuta
18/06/2013 | 02h16
Cara, com tanto investimento assim e um motor eficiente, como esse 1.5, não tem como eu recusar a compra do New Fiesta 2014. Esse é um carro que botou a concorrência la no chão na questão do motor, consumo e por custar R$39000. Somente o Hyundai HB20 é que conseguiu chegar perto, mas seu preço e maior consumo, pouquíssima coisa a mais; o preço... kkkkk 2013 foi demais! Até daqui 2018!

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 15/11/2017
Mudança na mobilidade domina discussões do Congresso SAE Brasil

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro