Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Comerciais | 08/05/2013 | 20h50

Mercedes-Benz: atenção voltada aos pesados em 2013

Acredita que segmento crescerá 13%, quase o dobro da expansão do mercado total de caminhões

CAMILA FRANCO, AB

A Mercedes-Benz do Brasil concentrará seus esforços em 2013 para voltar a brigar pela liderança no segmento de caminhões pesados, no qual hoje ocupa a terceira posição em vendas, atrás da Scania, a atual líder, e da Volvo.

“O mercado total de caminhões crescerá 7% em 2013, chegando a 143 mil unidades, e o de pesados, de 12% a 13%, quase o dobro, totalizando 52 mil. Com avanço do PIB na ordem de 3% a 3,5%, safra recorde de 186 bilhões de toneladas de grãos e taxas de juros de financiamento pelo Finame/BNDES definidas até o final do ano (de 3% ao ano no primeiro semestre e 4% no segundo), o segmento de pesados só tende a expandir e, portanto, merece muito de nossa atenção”, disse Tânia Silvestri, diretora de vendas e marketing de caminhões da Mercedes-Benz do Brasil, sem revelar quanto a empresa espera crescer.

De acordo com a executiva, há 10 anos, os pesados representavam no máximo 12% de todo o mercado de caminhões. Em 2012, a representatividade subiu para 35% e em 2013 deve alcançar 40% das vendas totais. “A participação aumentou ao passo que a economia e o agronegócio evoluíram, exigindo caminhões que transportem mais carga por menos custo. Os veículos que movem o Brasil são os pesados, que também são os modelos que mais exigem atualidade”, explicou Tânia.

CONCORRÊNCIA

Os números divulgados pela Anfavea, associação que reúne os fabricantes de veículos, na terça-feira, 7, mostram que o mercado total de caminhões cresceu 25,7% em abril deste ano ante o mesmo mês de 2012, para 13,9 mil unidades, e caiu 0,9% no acumulado dos primeiros quatro meses em relação ao mesmo intervalo do ano passado, para 48,3 mil veículos. Na mesma base de comparação, o segmento de pesados expandiu 83,9% em abril último, para 5,1 mil caminhões, e 24,9% no quadrimestre, para 17,2 mil unidades.

A Mercedes-Benz aproveitou o momento favorável de retomada do setor para vender 3,2 mil pesados nos primeiros quatro meses, pouco mais de mil deles em abril. Com o volume, apresentou expansão de 48,5% em abril e de 13,6% no acumulado do ano.

Mas as altas da Scania e da Volvo foram ainda superiores. A Volvo teve expansão de 130,6% em abril em relação ao mesmo mês de 2012, totalizando 1,4 mil unidades. E anotou crescimento de 42,3% no acumulado do ano, para 4,4 mil pesados. A líder Scania, por sua vez, viu seus licenciamentos saltarem 151,2% em abril, para 1,6 mil caminhões, e 105,1% nos primeiros quatro meses ante o ano passado, para 5,9 mil unidades.

ESTRATÉGIA

Para se aproximar das concorrentes, a Mercedes aposta na sua atual gama de pesados, que ganhou recentemente câmbio automatizado Powershift de série (não há mais a opção manual) e já tem ABS antes que se tornem obrigatórios, a partir do ano que vem. Alguns modelos levam ainda nova suspensão pneumática de cabina e nova relação de eixo traseiro.

Segundo Tânia, a Mercedes-Benz “cobre quase todo o segmento de pesados com os veículos que lançou nos últimos anos no Brasil”. Na variação 4x2, ela participa com a linha Axor, com modelos que têm até 410 cavalos de potência. No segmento 6x2, estão veículos Axor e Actros com até 460 cavalos. E no 6x4, ambas as linhas, com motorização de até 460 cavalos de potência.

O diferencial da empresa, na visão de Tânia, tem sido a divulgação de seus modelos. A executiva lembra que no início de 2012, com o começo das vendas dê modelos Euro 5 - de 8% a 15% mais caros em relação à linha Euro 3, que parou de ser produzida conforme a nova etapa da legislação de emissões para motores diesel, o Proncove P7 -, a Mercedes lançou o programa Truck Test, uma ação em conjunto com os mais de 200 pontos de vendas em todo Brasil que colocou à disposição de clientes mil caminhões (300 pesados) para testes. “Eles puderem comprovar na prática, dirigindo o veículo por cerca de 15 dias, as vantagens dos caminhões Euro 5, que em geral apresentam mais potência, menor consumo de combustível e custo operacional reduzido.”

Em 2012, com o Truck Test, foram realizados 4,8 mil demonstrações em vários pontos do Brasil e mais de 1 milhão de quilômetros foram rodados. A iniciativa parece ter dado tão certo que Tânia revela: “Continuarem pelo menos até o final de 2013, visando novamente alcançar o cliente onde quer que ele esteja. Para isso, contamos mais uma vez com a parceria da rede de concessionários e ainda incluímos as nossas ações de venda e relacionamento nas unidades da Ceasa, o que amplia nosso alcance comercial.”



Tags: Mercedes-Benz, caminhões, extrapesados, Tânia Silvestri.

Comentários

  • afonso dias

    uma boa noite ao grupo mercedes benz;caminhao voces devem dar um trenamento melhor aos vendedor porque pra tratar bem nao custa dinheiro,so assim voces um dia pode alcançar o primeiro lugar,algum de voces ja foram atendido pelos os grandes vendedor da volvo,abraço afonso dias boa sorte a voces...

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência