Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 24/05/2013 | 20h25

Argentina mira conteúdo local de máquinas agrícolas

País determina índices de nacionalização de 40% e 50% a partir de 2015

REDAÇÃO AB

A Argentina determinou prazos para o aumento do conteúdo local de máquinas agrícolas montadas no país, que deverão ter entre 40% e 50% de peças nacionais a partir de 2015. Em reunião com representantes da Câmara de Fabricantes de Máquinas Agrícolas (Cafma), a ministra da Indústria argentina, Débora Giorgi, detalhou os planos estabelecidos pelo governo para as fabricantes, divididos em duas etapas.

As colheitadeiras deverão ter 20% de peças nacionais a partir do primeiro trimestre de 2014 e subir para 40% no primeiro trimestre de 2015. Os tratores, por sua vez, deverão apresentar nacionalização de 35% e de 50% no mesmo intervalo.

Segundo nota do Ministério da Indústria da Argentina, Giorgi garantiu aos fabricantes que o conteúdo será auditado por meio do portfólio da cadeia produtiva e alertou que o não cumprimento dos índices de nacionalização implicará na exclusão de programas de financiamento do Banco Nacional para o setor.

O presidente do Cafma, Carlos Castellani, destacou a extensão do bônus fiscal de 14% para os fabricantes de bens de capital e afirmou: “O mais importante para nós é o mercado interno, mas o setor está consciente da importância da exportação”. Segundo a nota, ele também enfatizou o desenvolvimento de micros, pequenas e médias empresas do setor e acrescentou: “A Argentina é o primeiro país do mundo em número de empresas envolvidas na fabricação de máquinas agrícolas”.

No primeiro trimestre, o mercado argentino consumiu 3.893 máquinas agrícolas, aumento de 24,2% sobre igual período do ano passado. Desse total, 2.537 são máquinas de origem nacional, o que significa 65% de participação de mercado. E pela primeira vez, desde 2004, as vendas de colheitadeiras nacionais ultrapassaram as de importadas, 216 contra 170 unidades.

O governo ressalta que o crescimento foi promovido, em parte, pela aprovação de 19 projetos no Fundo Bicentenário, no valor de US$ 525 mil para investimentos no setor, além do programa de renovação de frota, para o qual houve mais 1.188 pedidos de equipamento, no total de US$ 676 mil.

O Regime de Bônus para bens de capital, que concede um bônus fiscal equivalente a 14% do faturamento, também foi apontado pelo governo como um gerador de demanda de investimentos no setor. O programa gerou benefício de US$ 420 milhões para o segmento, 26,4% do total de bônus concedido para a indústria de bens de capital do país.



Tags: máquinas agrícolas, Argentina, indústria, nacionalização, conteúdo local.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência