Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 18/06/2013 | 19h25

Renault-Nissan e Rio oficializam acordo para fábrica de elétrico

Cerca de R$ 400 milhões podem ser investidos para construção da planta no Estado

CAMILA FRANCO, AB

O Governo do Rio de Janeiro e a aliança Renault-Nissan assinaram no começo da tarde da terça-feira, 18, protocolo de intenções multilateral que oficializa os estudos de implantação de uma fábrica de veículos elétricos no Estado, cerimônia que estava marcada para 8 horas da terça-feira, 18, mas que foi adiada por causa das manifestações que acontecem em todo País (leia aqui).

Petrobras Distribuidora, Light, Ampla e Rio Negócios (Agência de Promoção de Investimentos do Rio de Janeiro) também assinaram o protocolo se comprometendo a ajudar nos estudos acerca da infraestrutura necessária para fabricação e funcionamento dos elétricos no Estado.

No dia 16 de abril, o governo carioca já havia publicado no Diário Oficial um decreto para oficializar a criação do GT Veículos Elétricos, um grupo de trabalho que estuda desde maio a infraestrutura e a localização ideal para a implantação de uma fábrica de veículos elétricos no Estado. Coordenado pelo Programa Rio Capital da Energia, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedeis), o grupo conta com representantes de várias secretarias estaduais e das empresas envolvidas.

Maria Paula Martins, coordenadora do Programa Rio Capital da Energia, explica que a partir dos estudos do grupo é que seria viabilizada uma planta de elétricos da Nissan, pioneira nesse tipo de veículo no mundo. “O Estado não teria participação nessa fábrica. O investimento é privado”, comentou. Mas incentivos do governo estadual poderão ser concedidos, como já vem acontecendo com outras montadoras, que têm parte do ICMS financiado durante fase de investimento, por exemplo. Especula-se que o investimento na nova fábrica seria de R$ 400 milhões.

Em comunicado distribuído na terça-feira, a Renault-Nissan salienta que está fortemente comprometida com a tecnologia de emissão zero e que, juntas, as empresas da aliança já investiram € 4 bilhões nas últimas décadas para desenvolver carros elétricos que têm conquistado espaço no mercado. As duas marcas já venderam juntas aproximadamente 100 mil elétricos. São eles o subcompacto Zoe, a versão elétrica do sedã Fluence, o veículo urbano de dois lugares Twizy e o furgão Kangoo Z.E.

Entra também nesta lista o Nissan Leaf, o primeiro veículo 100% elétrico a ser produzido em larga escala, lançado comercialmente em dezembro de 2010. O Leaf é o modelo com mais chances de ser produzido no Rio, pois já circula no Estado - e também por São Paulo - como táxis (leia aqui) e viatura policial (leia aqui).

“A Renault e a Nissan estão na vanguarda dos veículos movidos à eletricidade. Esta nova iniciativa reafirma nosso compromisso global de oferecer mobilidade urbana sustentável com conforto e prazer de dirigir”, afirmou Carlos Ghosn, CEO da Aliança Renault-Nissan, durante a cerimônia de assinatura.

PARCERIAS

Enquanto a Renault-Nissan fica com o papel de fabricar o elétrico, a Petrobras Distribuidora se responsabiliza pela recarga dos veículos em postos de serviços de bandeira Petrobras no Rio de Janeiro.

A Rio Negócios representará a Prefeitura da cidade com a missão de desenvolver o polo setorial e consolidar a inteligência dessa nova atividade no País. “Aceleramos projetos e facilitamos a instalação de empresas na cidade, conectando os setores público e privado. O Rio liderará esta inovação industrial”, prometeu Marcelo Haddad, presidente da Rio Negócios.

A Light, concessionária de energia elétrica, realizará estudos para a implantação de infraestrutura para rede de carregamento desses veículos. “A Light está empenhada em apoiar essa iniciativa, voltada também para a sustentabilidade”, afirmou Paulo Roberto Pinto, presidente da Light.

A Ampla, concessionária de distribuição de energia, se empenhará para garantir energia suficiente para o abastecimento no Estado. Marcelo Llévenes, presidente da Ampla, comentou: “Fazer parte de um projeto de veículos elétricos confirma a aposta estratégica da companhia no desenvolvimento e na pesquisa de redes inteligentes de energia como base do novo modelo energético.”

“Queremos fazer do Rio de Janeiro um centro de referência mundial na energia do século 21, repetindo a vocação que o Estado já possui na área de energia tradicional”, concluiu o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Rio, Julio Bueno.



Tags: Elétrico, Rio de Janeiro, Renault, Nissan, GT veículos elétricos, Carlos Ghosn, Leaf.

Comentários

  • Guillermo

    No futuro da mobilidade a "PETROBRÁS" não dá pontada sem nó....

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência