Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 25/06/2013 | 16h55

Europa discute eficiência energética

Autoridades estudam como será feito o cálculo de consumo e emissões

REDAÇÃO AB

Não é só no Brasil que as metas de eficiência energética dos veículos estão em pauta. Na Europa, montadoras e entidades governamentais acertam os detalhes da legislação que vai impor limite de emissões de gases do efeito estufa de 95 gramas por quilômetro rodado a partir de 2020. O objetivo já está definido, o debate agora gira em torno de como o cálculo será feito.

A Alemanha argumenta que a meta pode ser alcançada mais facilmente pelas empresas que produzem carros compactos, como as francesas Renault e PSA Peugeot Citröen e a italiana Fiat. Já montadoras como Daimler e BMW, que produzem veículos maiores e mais potentes, enfrentariam outros obstáculos. O país considera essa condição injusta e pede que os carros elétricos tenham peso duplo no cálculo, feito com base na média ponderada de emissões da frota vendida por cada montadora, gerando os chamados supercréditos.

O formato será colocado em votação na Comissão Europeia. Em comunicado, a Acea, entidade que reúne os fabricantes de veículos do continente, aponta que os supercréditos impulsionarão a inovação tecnológica e a chegada de veículos zero emissão ao continente. A entidade já alertou que, quanto mais rigorosas forem as metas, mais apertadas ficarão as margens de lucro das empresas.

Opiniões contrárias a aprovação dos supercréditos indicam que, na prática, esse recurso fará com que o limite de emissões de CO2 seja maior. A Irlanda, que preside atualmente a Comissão Europeia, acredita que é necessário encontrar o melhor balanço entre sustentabilidade ambiental e econômica. Ambientalistas defendem que a decisão seja tomada com base nos benefícios de longo prazo e não em interesses imediatos de algumas fabricantes.

As autoridades europeias sinalizaram a intenção de apertar as metas de emissões para em torno de 78 gramas de CO2 por quilômetro em 2025. A decisão será anunciada apenas em 2015, mas a Acea pede que, antes de definir o número, sejam checados os resultados da legislação que entrará em vigor em 2020. “É razoável avaliar o impacto da redução das emissões antes de fixar novas metas”, declarou em comunicado Ivan Hodac, secretário geral da associação.



Tags: Acea, eficiência energética, Europa.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência