Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 02/07/2013 | 18h15

GM e Honda assinam acordo para viabilizar carro elétrico a hidrogênio

Parceria visa diminuir custos de produção até 2020; Toyota trabalha na mesma direção, mas sozinha

REDAÇÃO AB

General Motors e Honda firmaram na terça-feira, 2, acordo para desenvolveram juntas até 2020 novas tecnologias que viabilizem o uso de veículos elétricos com células de hidrogênio. As duas fabricantes esperam diminuir custos com produção em escala e contribuir para o desenvolvimento da infraestrutura necessária para o abastecimento dos carros, fundamental para a aceitação dos consumidores a longo prazo.

O grande benefício dos veículos elétricos com célula de hidrogênio - que podem ser de pequeno, médio ou grande porte - está na zero emissão de CO2. O escapamento do carro expeli apenas vapor de água. Segundo as montadoras, eles podem percorrer até 400 milhas (643 quilômetros) e ser reabastecidos em menos de três minutos. O maior desafio está na grande quantidade de energia necessária para produzir o hidrogênio.

LIDERANÇA

No “Clean Energy Patent Growth Index”, ranking das patentes de energias limpas, a GM e a Honda ocupam a primeira e a segunda posição, respectivamente. As duas juntas possuem mais de 1,2 mil patentes de células de hidrogênio registradas entre 2002 e 2012.

Desde 2007 a GM mantém um projeto que já fez com que 119 veículos movidos à célula de hidrogênio percorressem aproximadamente 3 milhões de milhas (4,8 milhões de quilômetros). A Honda, por sua vez, empresta desde 2002 85 unidades dos modelos FCX e FCX Clarity, ambos movidos a hidrogênio, a consumidores japoneses e americanos.

A japonesa pretende lançar o sucessor do FCX Clarity no Japão e nos Estados Unidos em 2015, e na sequencia na Europa. A GM deve anunciar seus planos de produção de células de hidrogênio posteriormente.

"Estamos convencidos de que este é o melhor caminho para desenvolver esta importante tecnologia, que tem o potencial de ajudar a reduzir a dependência do petróleo e estabelecer a mobilidade sustentável", comentou em nota Dan Akerson, presidente e CEO da GM.

Takanobu Ito, presidente e CEO da Honda, declarou: “De todas as tecnologias de zero emissão de CO2, os veículos elétricos a hidrogênio tem uma vantagem definitiva por causa do tempo de reabastecimento, que é tão bom quanto os carros convencionais movidos a gasolina. A Honda e a GM estão ansiosas para oferecer essa tecnologia limpa para o mercado final. Estou animado por participar da união de nossas experiências e poder criar um sistema avançado que será mais eficiente e acessível.”

TOYOTA

A Toyota, que já vendeu mais de 5 milhões de veículos híbridos, também anunciou recentemente, durante a 9ª edição do Aspen Ideas Festival, encontro realizado nos Estados Unidos para discutir novas tecnologias de propulsão veicular, que está aumentando seus estudos para viabilizar a aplicação das células de hidrogênio. A marca promete lançar um veículo com a tecnologia até 2015.



Tags: Células de hidrogênio, GM, Honda, Toyota, combustível.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência