NOTÍCIAS
04/07/2013 | 21h41

Lançamentos

Ford New Fiesta sedã parte de R$ 49.990

Modelo renovado chega do México com motor de 130 cv e opção automática


MÁRIO CURCIO, AB | De Campos do Jordão (SP)

Linha 2014 teve a frente renovada; traseira também mudou, embora menos
Em duas semanas, as concessionárias Ford estarão abastecidas com a versão reestilizada do New Fiesta sedã. Diferentemente do hatch renovado, que passou a ser produzido em São Bernardo do Campo (SP) em março, o sedã 2014 continua vindo do México. “Deveremos vender entre 800 e mil unidades por mês. Não será um carro de volume. Vamos brigar num segmento premium”, afirma o gerente-geral de marketing, Oswaldo Ramos.

O executivo descartou a possibilidade de montagem do modelo no ABC. “Nunca houve planos de produzi-lo aqui (em São Bernardo do Campo)”, garante. “Nosso carro de volume é o hatch.” O carro tem preço inicial de R$ 49.990, valor cobrado pela versão SE com câmbio manual de cinco marchas.

O mais completo, Titanium PowerShift, equipado com transmissão automática de dupla embreagem e seis velocidades, alcança os R$ 58.990. Todas as versões utilizam o mesmo motor 1.6 flex de 16 válvulas, com duplo comando variável e até 130 cv quando abastecido com etanol. Esse propulsor foi lançado no hatch. Chamado pela Ford de Sigma Vi-VCT, é produzido em Taubaté e exportado para o México. Tem bloco, cabeçote e cárter feitos de alumínio.

Equipado com o sistema Easy-Start, ele dispensa o reservatório de gasolina para partida a frio (tanquinho). Em vez disso, pré-aquece o combustível quando necessário sempre que a temperatura ambiente estiver abaixo de 20 graus Célsius. O sistema entra em funcionamento a partir do momento em que o motorista abre a porta do carro.

Esse propulsor utiliza algumas soluções atuais para aumento de eficiência, como lubrificante de baixa viscosidade em altas temperaturas (5W20), pistões com saias grafitadas, tuchos de válvulas polidos, compressor de ar-condicionado de deslocamento variável e bomba de óleo variável.

BOM NÍVEL DE EQUIPAMENTOS

Desde a versão SE, o New Fiesta vem equipado, entre outros itens, com controles de tração e estabilidade, ar-condicionado digital, vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico, rodas de liga leve de 15 polegadas, assistente de saída em rampas, airbags para motorista e passageiro, freios ABS e o Sync, desenvolvido em parceria com a Microsoft. Trata-se de um sistema multimídia com comando de voz em português, Bluetooth, mensagens de texto audíveis, transferência automática da agenda do celular e acesso às músicas contidas no aparelho.

Ford
Acabamento do New Fiesta é caprichado e inclui sistema multimídia Sync desde a versão de entrada. Interior de couro é item de série no sedã Titanium, com preço inicial de R$ 55.340. Opção automática tem seis marchas e permite trocas sequenciais por um botão na alavanca de mudanças.

A versão Titanium inclui sete airbags, revestimento de couro nos bancos e no volante, rodas de liga leve de 16 polegadas, sensores de estacionamento traseiros, sensores de chuva e crepuscular e controlador automático de velocidade.

A Ford descarta uma versão com motor Sigma 1.5 de 111 cv (presente no hatch básico) e menos itens de série. Oswaldo Ramos nega que o motivo seja a maior rentabilidade para os importados do México: “Não é só a questão do retorno. Os modelos muito básicos não vendem”, afirma. Ramos diz que o projeto do carro visa mesmo à faixa dos sedãs pequenos de maior conteúdo.

No mix de vendas, ele acredita que a versão Titanium PowerShift responderá por mais de 60% das vendas, mas não arrisca o tamanho da fatia do carro básico (SE manual): “Isso, a demanda vai definir.” O gerente-geral de marketing diz que o principal concorrente do New Fiesta sedã será o Honda City, que tem preço inicial de R$ 50.950.

Na lista dos rivais, a Ford também incluiu os sedãs Chevrolet Sonic, Fiat Linea e Volkswagen Polo, mas não deve menosprezar o poder de atração exercido pelo Hyundai HB20S, que também tem o apelo da novidade, já que suas vendas começaram em abril. Com motor 1.6 de 16 válvulas e câmbio manual, o modelo começa em R$ 43.995. Se equipado com transmissão automática (de quatro marchas apenas, é bem verdade), tem preço sugerido de R$ 50.295. O New Fiesta automático mais em conta, SE PowerShift, sai a R$ 53.640.

JEITÃO DE MINIFUSION

A mudança na dianteira alinhou o New Fiesta 2014 ao desenho dos novos produtos globais da Ford. Com isso, sua aparência lembra muito a dos novos Fusion. As lanternas traseiras têm novo formato e implicaram o redesenho da tampa do porta-malas. O resultado final foi um carrinho mais “classudo” que o anterior. O New Fiesta mede 4,41 metros e tem 2,49 m de distância entre eixos. Seu porta-malas carrega 465 litros de bagagem. Não é o maior da categoria, mas parece adequado à proposta do carro. Sob o tapete do assoalho, o estepe temporário ocupa pouco espaço em seu nicho e permite guardar à sua volta alguns objetos menores.

Ford
Porta-malas para 465 litros não é o maior da categoria, mas está compatível com a proposta do carro. Estepe temporário ocupa pouco espaço em seu nicho e permite mais alguns litrinhos de quebra para levar objetos menores.

CONFORTO E ESTABILIDADE NA MEDIDA

Automotive Business dirigiu um New Fiesta sedã Titanium Powershift em trechos de serra por cerca de 30 quilômetros. O bom compromisso entre estabilidade nas curvas e conforto é um destaque do carro. Os bancos reforçam essa característica porque seguram bem o corpo. Ponto também para posição de dirigir, qualidade de áudio e quantidade de porta-copos e porta-objetos. O espaço para quem viaja atrás é agradável para dois, acanhado para três e fica comprometido se o motorista e o passageiro da frente tiverem mais de 1,85 metro de altura.

O desempenho geral é bom em acelerações e retomadas de velocidade. Vez ou outra surge a sensação de falta de força do motor em rotações baixas e o câmbio PowerShift nem sempre é rápido, especialmente nas reduções de marcha.

Segundo a Ford, quando abastecido com etanol, o sedã com câmbio manual faz 8 km/l na cidade e 9,7 km/l na estrada. Se o combustível for gasolina, esses números passam para 11,2 km/l em uso urbano e 14,1 km/l em rodovia.

Os dados divulgados pela montadora para a versão automática PowerShift são muito parecidos. Com etanol, o sedã faz 7,9 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada. Com gasolina, o consumo é de 11,4 km/l no uso urbano e de 13,9 km/l em trecho rodoviário. Nos números de desempenho fornecidos pela montadora, o New Fiesta sedã 2014 alcança 190 km/h e acelera de zero a 100 km/h em 12 segundos.

Veja a lista de versões e preços do New Fiesta sedã 2014:

SE manual - R$ 49.990;
SE PowerShift (automático) - R$ 53.640;
Titanium manual - R$ 55.340;
Titanium PowerShift (automático) - R$ 58.990.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 18/10/2017
Medidas simples e novos estudos ajudam na redução de emissões de CO2

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement
AUTOINFORME | 19/10/2017
Hyundai produz em Ulsan 1,5 milhão de carros por ano
DE CARRO POR AÍ | 13/10/2017
Com Jumpy, marca avança em novo território
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
INOVAÇÃO | 15/08/2017
Indústria automotiva precisa abrir os olhos para novas formas de trabalhar
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes