Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Líderes perdem participação no 1º semestre

Mercado | 05/07/2013 | 18h53

Líderes perdem participação no 1º semestre

Volkswagen tem maior perda de mercado e Hyundai é a que mais cresceu

PEDRO KUTNEY, AB

O balanço do primeiro semestre de 2013 revela o avanço contínuo da desconcentração do mercado entre as quatro marcas líderes, pela ordem Fiat, Volkswagen, General Motors Chevrolet e Ford. Elas continuam no topo do ranking de veículos leves, mas sua fatia, que superava os 70% há apenas três anos, caiu de 66,6% nos primeiros seis meses de 2012 para 64,9 no semestre passado. Quem mais perdeu terreno no período foi a Volkswagen, que segue como segunda marca mais vendida, mas teve redução de 1,36 ponto porcentual de participação, para 18,2%, e queda de 2,5% no volume de vendas na primeira metade do ano. O movimento pode ser explicado pela falta de grandes lançamentos e a forte concorrência de preço das outras marcas.

Nas quatro primeiras posições do ranking, além da Volkswagen, a Ford, em quarto, também perdeu participação de 0,42 ponto, para 8,6%, com vendas que ficaram praticamente estacionadas no primeiro semestre na comparação com igual período de 2012. As outras duas marcas do topo, Fiat e GM Chevrolet, tiveram crescimento das vendas acima da expansão do mercado, ambas com avanço nos emplacamentos pouco maior de 5% no período. Mesmo assim, nenhuma das duas teve ampliação de market share – a Fiat segue como líder com 21,1% das vendas e a GM fica em terceiro com quase 17%. A explicação parece ser igual: a maioria dos lançamentos já foi feita e a concorrência aumentou.

Do quinto lugar para baixo estão as maiores movimentação do ranking de leves. A Renault conseguiu manter o quinto lugar, mesmo com perda de 0,77 ponto porcentual de participação, para 5,7%, e tombo de 7,7% nas vendas do semestre. O recuo já era esperado, por causa da paralisação de dois meses na produção nacional para modernização e ampliação da fábrica de São José dos Pinhais (PR). Mesmo sem lançamentos e desabastecimento nas concessiuonárias, a Renault defendeu seu terreno com uma política de boas ofertas.

MAIORES GANHOS

A maior mobilidade para cima no ranking foi da coreana Hyundai, que conquistou os clientes brasileiros com a produção nacional iniciada em Piracicaba (SP) da linha HB. A marca subiu da nona para a sexta posição na comparação de semestral, capturando nada menos que 3 pontos porcentuais de participação de mercado, para 5,5%, com crescimento nas vendas de 131,9% em relação ao primeiro semestre de 2012.

Embora o Etios não tenha alcançado o mesmo sucesso do concorrente coreano, teve o mérito de conduzir a Toyota para dentro da maior porção do mercado brasileiro, o segmento de compactos. Com isso, a marca japonesa registrou o melhor desempenho semestral de sua história no Brasil. As vendas avançaram 80,6% sobre a primeira metade de 2012 e a participação de mercado cresceu 1,9 ponto porcentual, para 4,5%, fazendo a Toyota subir da oitava para a sétima posição do ranking semestral de 2012 para 2013.

A Honda também teve no primeiro semestre o melhor resultado de sua história no País, com crescimento nas vendas de 13% sobre o mesmo período do ano passado e discreto ganho de 0,27 ponto porcentual em participação de mercado, que agora chega a 3,6%. Mesmo assim, a marca japonesa cedeu a sétima posição no ranking para a Toyota e caiu para o oitavo posto. A Honda não lançou nenhum novo produto no Brasil, mas em 2012 renovou todos os modelos que vende aqui. Os negócios foram impulsionados basicamente pela boa reputação construída entre os brasileiros, que permitiu a expansão mesmo com a prática de preços altos. Além disso, o Civic voltou a liderar o segmento de sedãs médios.

Quem mais perdeu posições no ranking, descendo do sexto para o nono lugar, foi outra japonesa, a Nissan. Com as restrições sobre as importações do México, de onde vêm os produtos mais vendidos da marca no Brasil, as vendas caíram 36% sobre o primeiro semestre de 2012 e a marca perdeu 1,32 ponto porcentual de market share, para 2%.

Fechando o ranking das dez marcas mais vendidas de veículos leves no Brasil está a Citroën. Sem novidades nas concessionárias, as vendas recuaram 3,2% no semestre contra semestre e a participação de mercado foi reduzida em 0,15 ponto, para 1,83%. Em situação parecida ficou a outra marca do grupo francês PSA, a Peugeot, com recuo de 17,2% nos emplacamentos do período e perda de 0,41 ponto porcentual de share, para 1,55%, ficando na 11ª posição do ranking.

Ranking



Tags: Ranking, vendas, veículos, leves, Volkswagen, Hyundai.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência