Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Comerciais | 10/07/2013 | 22h17

Mahindra aposta no custo-benefício de sua linha de picapes

Com desenho defasado, argumentos de venda são preço, motor a diesel e tração 4x4

MÁRIO CURCIO, AB | De Jarinu (SP)

Elas têm desenho defasado, fácil de notar pelas calhas no teto. Como argumentos de venda, trazem o novo motor MHawk 2.2 turbodiesel com 120 cv de potência (5 cv a mais que o antigo), tração 4x4 com reduzida e preços atraentes, R$ 64,9 mil para a versão de cabine simples e R$ 81,5 mil a dupla. Assim são as picapes Mahindra.

“Até o fim de 2013, pretendemos vender entre mil e 1,2 mil unidades”, afirma o diretor comercial e de marketing da Bramont, Jean Anwandter. Parece improvável, pois nos primeiros seis meses, os emplacamentos ficaram abaixo das 400 unidades.

Neste ano, a Bramont terá de se empenhar até mesmo para recuperar o atraso de 2012, quando passou cinco meses sem fabricar os veículos pela falta de um motor que atendesse ao Proconve L6. Como resultado disso, as picapes equipadas com o novo propulsor só chegaram às revendas em setembro do ano passado. Dessa forma, a família de veículos formada pelas duas picapes e pelo utilitário esportivo Scorpio teve em todo o ano passado 317 unidades vendidas.

Uma forma de ampliar as vendas será pela expansão da rede. A Bramont deseja passar das atuais 37 para 55 concessionárias até o fim do ano. Ceará, Goiás e Rio Grande do Sul são mercados importantes para a Mahindra. “Queremos com ela o segmento de trabalho semelhante ao que era atendido pela picape (Toyota) Bandeirante”, diz o executivo da Bramont, que pretende expandir suas vendas pelos setores agrícola, florestal e de mineração. Fará falta na gama o utilitário esportivo, que no ano passado respondeu por 61,2% das vendas. Sua produção só será retomada em janeiro de 2014.

Mahindra
Da esquerda para a direita: cabine dupla, cabine simples (equipada com caçamba de madeira) e o utilitário esportivo que voltará a ser montado em 2014 (fotos: Mário Curcio)

COMPLETAS E VALENTES

As picapes Mahindra são vendidas em versão única de acabamento. Têm vidros e retrovisores com acionamento elétrico, ar-condicionado, ajuste de altura para o volante, faróis com facho ajustável e controlador automático de velocidade. A direção tem assistência hidráulica. Um pouco mais equipada, a cabine dupla traz diferencial autoblocante, air bags para motorista e passageiro, estribos laterais, freios com sistema antitravamento (ABS), travamento das portas por controle remoto na chave, sistema de som e bancos de tecido. Os da cabine simples são revestidos de vinil. Esta vem sem rádio, mas tem controles de áudio no volante que podem ser conectados à maioria dos rádios atuais. Vale dizer também que a cabine simples sai de fábrica sem caçamba.

Por causa do sistema de transmissão voltado ao trabalho pesado, as picapes MHawk 2.2 vão bem em terrenos acidentados. Automotive Business participou de um test drive numa pista off road com 1.640 metros e trechos de grande inclinação lateral, subidas e descidas íngremes. As cabines duplas utilizadas na avaliação venceram com facilidade todos os obstáculos. Num dos trechos em que a roda traseira direita perdia contato com o solo, o bloqueio do diferencial permitia que as outras rodas continuassem tracionando o veículo. O câmbio dessas picapes é manual de cinco marchas.

Motor
Versão de cabine simples vem sem rádio, apesar dos comandos no volante, e seus bancos são revestidos de vinil em vez de tecido. Novo motor 2.2 Mahindra tem quatro cilindros, 16 válvulas, turbo de geometria variável e produz 120 cv (fotos: Mário Curcio)



Tags: Mahindra, Bramont, turbodiesel, MHawk, Jean Anwandter, Proconve L6.

Comentários

  • Salim

    Carroça. 2.2 e tira somente 120CV é piada

  • almir

    tenho uma suv 2008, gosto muito do carro. quero comprar a 2014

  • maikon

    Salim, não é piada e deixa muita pik up com poneis no motor para traz.

  • Darlan

    Tenho uma 2009 Dupla, desempenho invejável...utilizo 4 x 4 reduzido com muita freqüência. Vou adquirir uma nova em breve.

  • Adair

    Otimo carro, pena que a Bramont não presta assistencia ao pos venda, deixa muito adesejar.

  • CARLOS MÜLLER

    Se aceitarem a minha na troca em agosto/2015 pego uma cs 2016 ... Obrigado

  • Elizabete

    A picape,tendo uma cabine estendida com banco para três ocupantes com espaço para levar compras atrás dos bancos,será para trabalho e lazer.

  • Iracema

    o que falta nessa picape é cabine estendida com banco para três ocupantes,com espaço para levar compras e bagagem atrás dos bancos,com essse motor á diesel um ótimo custo benefício.

  • Iracema

    A picape Mahindra só falta cabine estendida com banco para 3ocupantes,com nova frente e novas rodas,será um sucesso.

  • Iracema

    Só falta cabine estendida com banco para 3 ocupantes,com um ótimo espaço atrás dos bancos para levar bagagem e compras do dia a dia.Precisa mais divulgação da Mahindra na midia.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência