Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

| 07/07/2008 | 00h00

Balanço dos recordes e projeções dos setor automotivo

A Anfavea e a Fenabrave reavaliaram as projeções para 2008, depois dos novos recordes na indústria automobilística.

Automotive Business

A Anfavea e a Fenabrave reavaliaram as projeções para 2008, depois dos novos recordes na indústria automobilística. O ritmo do setor deve diminuir, o que pode ser saudável para alinhar a cadeia de produção e diminuir os problemas de qualidade.

Há um consenso no setor automotivo: as linhas de montagem vão desacelerar, passando a uma fase de menor crescimento no segundo semestre. Sérgio Reze, presidente da Fenabrave, acredita que as vendas vão passar de um nível de avanço de 30%, que marcou o semestre passado, para o patamar dos 20%. Ainda assim, o ritmo dará inveja à maioria dos países que possuem indústria automobilística. Jackson Schneider, presidente da Anfavea, acredita que o Brasil já deve ter superado a França e chegado ao sexto lugar no ranking de produção. Ao mesmo tempo, podemos alcançar em breve o quinto lugar dos maiores mercados globais, entre o Reino Unido e a Alemanha. Os números apontados pela Anfavea na reunião para anunciar o desempenho da indústria nos primeiros seis meses do ano não chegaram a ser uma surpresa. Os volumes de vendas já haviam sido antecipados pelo Renavam e divulgados pela Fenabrave. Junho passou a ser o melhor mês da história para a produção automotiva no país, com a montagem de 303,8 mil veículos. O número de veículos fabricados no semestre também é recorde histórico: 1,68 milhão de unidades. Somada a produção nos últimos doze meses o número impressiona: 3,27 milhões de veículos – o que representa um avanço de 21,4% sobre os 2,70 milhões de unidades fabricadas de julho de 2006 a junho de 2007. Enquanto a Fenabrave projeta crescimento dos emplacamentos no ano em 20%, o número da Anfavea é bastante próximo: 24,2%, para um total de 3.060 mil unidades (2.645 mil nacionais e 415 mil importadas). A participação dos veículos importados avançaria 49,8% até o final do ano -- foi de 277 mil unidades em 2007. Nos doze meses do ano as importações deverão ter crescido 7,4% em valor, para US$ 14,5 bilhões, mas cairão 1% em unidades, para 780 mil unidades.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência