Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Powertrain | 23/07/2013 | 17h36

Ford e Toyota encerram parceria para desenvolver veículos híbridos

Após estudos de viabilidade, montadoras decidem progredir separadamente

REDAÇÃO AB

Após quase dois anos de estudos, Ford e Toyota anunciam o fim de sua parceria para o desenvolvimento de picapes e utilitários esportivos híbridos, informaram as montadoras na terça-feira, 23. Firmado em agosto de 2011 (leia aqui), o acordo visava ajudar cada montadora a atender as futuras normas de economia de combustível dos Estados Unidos, mas as empresas optaram por seguir caminhos distintos para o desenvolvimento de seus próprios sistemas híbridos.

“Ambas as partes trouxeram ajuda significativa para o projeto, mas as duas estão satisfeitas com a capacidade de progredir em separado”, disse em nota Raj Nair, chefe de desenvolvimento de produto global da Ford.

Apesar do rompimento, o comunicado informa que as empresas asseguram que vão continuar a desenvolver padrões de uma próxima geração de telefones on-board, sistemas de navegação e de entretenimento, conforme previa o acordo. A Ford acrescentou que vai desenvolver sua própria unidade do sistema híbrido de tração traseira para caminhões e SUVs, que estará disponível até o fim desta década.

No mercado de híbridos, a Toyota tem dominado o mercado global, após introduzir o sedã Prius, em 1997. A montadora japonesa é dona de quase dois terços do mercado de híbridos nos Estados Unidos, revela o balanço do primeiro semestre de 2013. Entretanto, a Ford tem feito incursões importantes neste mercado com o Fusion e o C-Max híbridos, principalmente na Califórnia.



Tags: Ford, Toyota, sistemas híbridos, picapes, utilitário esportivo, SUV.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência