Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Lifan montará dois sedãs no Uruguai para o Brasil
Sedã LF 630, hoje montado na China, também terá produção uruguaia (Foto: Mário Curcio)

Indústria | 30/07/2013 | 16h23

Lifan montará dois sedãs no Uruguai para o Brasil

Fabricante enviará kits semidesmontados da China para aproveitar regime tributário do Mercosul

MÁRIO CURCIO, AB | De Chongqing (China)

Reportagem atualizada em 30/7 às 11h50

Para o primeiro semestre de 2014, a Lifan planeja vender no Brasil o modelo LF 530, um sedã de pequeno porte apto a concorrer com outros chineses como Chery Celer, JAC J3 Turin e os nacionais Chevrolet Prisma, Fiat Siena e Volkswagen Voyage.

O Lifan será enviado em kits semidesmontados a partir da fábrica de Chongqing. A montagem final ocorrerá na unidade da Lifan no Uruguai, a mesma que já finaliza o utilitário esportivo X60, lançado em maio de 2013 (veja aqui). Dessa forma, será aproveitado o regime tributário do Mercosul, com exportações ao mercado brasileiro livres do imposto de importação de 35% e dos 30 pontos porcentuais extras de IPI.

A unidade de Chongqing emprega cerca de 2 mil operários, que trabalham de segunda-feira a sábado em dois turnos. Boa parte da produção é exportada. A capacidade total, entre unidades acabadas e kits, é de 150 mil unidades anuais.

Aqui são montados o próprio 530, o utilitário esportivo X60, o sedã médio 630 (que chegará ao Brasil no segundo semestre de 2014 com motor 1.8) e também o hatch 320 (aquele que imita as linhas do Mini) e sua nova geração, 330.

Lifan
Sedã pequeno LF 530 (à esquerda) deve chegar ao Brasil no primeiro semestre de 2014 e o médio LF 630, no segundo (Fotos: Mário Curcio)

De outra unidade de Chongqing sai uma linha de utilitários composta por picapes de cabines simples dupla, um furgão e uma minivan de passageiros. A Lifan planeja começar em breve a montagem da versão picape no Uruguai, para poder vendê-la no Brasil ainda em 2013. “Ela tem capacidade de carga para 800 quilos e motor 1.3. É bem ‘espertinha’, ficamos surpresos com o desempenho”, disse animado o diretor de marketing da Lifan do Brasil, Luiz Zanini.

As 34 concessionárias Lifan no Brasil certamente não veem a hora da chegada desse e dos outros produtos, pois atualmente o único modelo zero-quilômetro que recebem da fábrica uruguaia é o utilitário esportivo X60, com preço sugerido de R$ 52.777.

MÃO DE OBRA JOVEM

Chama a atenção a baixa média etária dos operários em Chongqing, segundo a Lifan, de 24 anos. Em alguns setores da linha de montagem eles têm cara de meninos. Aparentemente, a Lifan dá preferência aos de estatura menor (abaixo de 1,60 metro) para a execução de algumas tarefas, como a montagem do interior. Um desses jovens entrava pela parte de trás do hatch 320 e instalava a forração do teto e outros itens com grande facilidade.

Lifan
Fábricas da Lifan de Chongqing monta cinco linhas diferentes, entre elas LF 320/330 (à esquerda) e LF 530 (à direita), que deve estar no Brasil no primeiro semestre de 2014 (Fotos: Mário Curcio)

Na linha à parte onde são montados os motores também predominam os trabalhadores com aparência bastante jovem, até porque as funções que exercem exigem menos experiência.

COMO SÃO OS FUTUROS SEDÃS URUGUAIOS

Tivemos a oportunidade de rodar por alguns metros com os dois sedãs a serem montados no Uruguai e vendidos no Brasil, os LF 530 e 630. A volta ocorreu em um pequeno trajeto, com alguns trechos de piso bem irregular.

Nos carros se ouviram ruídos de suspensão e acabamento. Para rodar no Brasil, o ideal é que os chineses revejam molas, amortecedores e outros componentes como buchas e batentes. O desempenho de ambos pareceu apropriado, mas não dá para cravar uma opinião sem passar pelo menos em uma avenida de verdade. Os motores têm comandos de válvulas variáveis e utilizam gasolina. O do 530 uruguaio será 1.5 e o do 630, 1.8.

Os dois carros são completos, como é regra entre os chineses desses segmentos: ar-condicionado, vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico estão todos lá, assim como som, duplo airbag e freios com ABS. No entanto, o acabamento interno é simples e a união de peças plásticas, irregular.

Lifan
Setores de estamparia (à esquerda) e armação da carroceria alimentam as próprias linhas de montagem e também fornecem peças para os kits exportados. Capacidade anual é de cerca de 150 mil unidades (Fotos: Mário Curcio)



Tags: Lifan, Chongqing, LF 320, LF 330, LF 530, LF 630, JAC, J3 Turin, Chery Celer, Chevrolet Prisma, VW Voyage, Luiz Zanini, Foison.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência