Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Eventos | 05/08/2013 | 19h00

Inovar-peças é luz no fim do túnel, diz Sindipeças

Pacote de incentivos para cadeia produtiva é esperado com otimismo pelo setor

SUELI REIS, AB

A nova bandeira que o Sindipeças levanta é a conclusão imediata de um pacote de incentivos para o setor de autopeças, com medidas que contemplem desde as pequenas empresas, sistemistas e montadoras. O chamado Inovar-Peças, a exemplo do Inovar-Auto, prevê melhorar a competitividade do setor e está sendo considerado “uma luz no fim do túnel”, visão compartilhada pelo conselheiro do Sindipeças e diretor geral da Automotiva Usiminas, Flávio Del Soldato, durante o painel “A Evolução da Cadeia de Suprimentos”, no Workshop Indústria Automobilística Planejamento 2014, realizado por Automotive Business na segunda-feira, 5, em São Paulo.

“Precisamos reestruturar nosso setor em nome da competitividade”, alerta o executivo, que projeta mais um ano de déficit recorde na balança comercial do setor, de US$ 10 bilhões – cenário muito diferente do verificado em 2006, quando o País apurou superávit recorde de US$ 2 bilhões, lembrou. O saldo negativo crescente no comércio exterior dos fabricantes de autopeças pode ser explicado pelo grande número de lançamentos de novos veículos no País nos últimos anos, que chegam com maior quantidade de itens importados e substituem modelos que tinham maior índice de componentes locais.

Del Soldato afirma que a discussão para desenhar um regime do setor de autopeças está em caráter preliminar, mas já é possível dizer em quais âmbitos o programa discorre, como linhas de investimento em pesquisa e desenvolvimento, inovação, ações para a consolidação de empresas, medidas para ampliar o porcentual e o prazo do Reintegra (restituição de impostos ocultos nas exportações), além de outros estímulos para o desenvolvimento da indústria de autopeças eletrônicas e ações para ampliar as certificações e normas de peças e componentes, visando segurança e qualidade dos produtos produzidos pela cadeia.

O executivo alerta que a necessidade do Inovar-Peças é urgente porque até agora o Inovar-Auto não influenciou a cadeia de suprimentos. Ele aponta as dificuldades enfrentadas pelas empresas nacionais, já bem conhecidas, como redução do faturamento e das margens, ao mesmo tempo em que sobem os custos de manufatura e de mão de obra, principalmente puxados pelos preços dos insumos. Soma-se a isso a queda da produção do setor, calculada em 6,5% no primeiro semestre na comparação com igual período do ano passado. Os fornecedores no Brasil não conseguiram crescer no mesmo ritmo do aumento da produção das montadoras.

Apesar do cenário desolador para as autopeças, Del Soldato aponta que há oportunidades em vista, como a desoneração da folha de pagamento, redução do custo de energia elétrica, desoneração da infraestrutura, apesar de ainda deficiente, e programas que podem alavancar o mercado, como a renovação de frota de pesados. “Não estamos com desesperança, mas de longe ainda não estamos usufruindo daquilo para dar uma turbinada em nosso setor.”

Assista abaixo a entrevista exclusiva de Flávio Del Soldato a ABTV:



Tags: Sindipeças, Workshop Indústria Automobilística Planejamento 2014, Flávio Del Soldato, Inovar-Peças, cadeia produtiva.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência