Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Lançamentos | 02/09/2013 | 18h06

Yamaha trará T-Max 530, scooter de grande porte

Lote inicial de 180 unidades estará à venda em dezembro; preço estimado é de R$ 40 mil

MÁRIO CURCIO, AB | De Mata de São João (BA)

Durante a apresentação da YS 150 Fazer, a Yamaha mostrou também o modelo T-Max 530, um scooter grande com 46,5 cv de potência que virá do Japão. “Traremos 180 unidades até o fim do ano. Ele estará à venda a partir de dezembro por cerca de R$ 40 mil”, afirmou o diretor comercial da Yamaha, Márcio Hegenberg. As principais características dos scooters atuais são o escudo frontal, o apoio para os pés e a transmissão, quase sempre automática.

Segundo o executivo, a empresa quer marcar posição nos segmentos em que ainda não atua no País. Sua concorrente Suzuki, por exemplo, vende aqui duas versões grandes do scooter Burgman, 400 e 650. A Yamaha tem um modelo com cilindrada de 250 centímetros cúbicos, o X-Max, mas não é possível trazê-lo ao Brasil com preço competitivo, segundo Hegenberg.

A Dafra monta hoje no País um scooter com cilindrada intermediária, o Citycom 300, com preço sugerido de R$ 14.190. Foi o quarto mais vendido da categoria no acumulado até julho deste ano (1.570 emplacamentos). Os líderes nesse mesmo período foram Honda Lead 110 (7.518 unidades) e o Suzuki AN 125 Burgman (3.610), também feitos em Manaus. A Honda lançou em abril o PCX 150, cujo sucesso vem garantindo vendas mensais próximas a 1,5 mil unidades desde junho.

A Yamaha está fora desse segmento desde março, quando repassou à rede as últimas unidades do Neo AT 115, um scooter com rodas grandes que fez relativo sucesso desde o lançamento, em 2004. Mas suas vendas caíram a partir de 2010 com a chegada de um produto Yamaha mais acessível, a Crypton 115, uma motoneta com apelo semelhante e transmissão semiautomática de quatro marchas.

COMO ANDA O SCOOTER T-MAX

Automotive Business avaliou o T-Max 530 e aprovou a novidade. O desempenho surpreende. O scooter chega muito rápido aos 120 km/h e sobra acelerador a essa velocidade. A máxima está em torno de 170 km/h. O ruído do escape é grave e bem empolgante. Embora o teste tenha sido curto, os freios pareceram eficientes. A versão avaliada tinha sistema antitravamento (ABS).

O comportamento do T-Max em curvas é bom por causa de um chassi moderno e de suspensões bem acertadas. Um ponto desfavorável é a altura do assento. Pilotos com 1,70 metro têm de se apoiar nas pontas dos pés. E manobrar o scooter nessa condição não é fácil, já que ele pesa 221 quilos. Outro ponto negativo é o espaço pequeno sob o banco. Cabe ali um capacete ou uma mochila.



Tags: Yamaha, scooter, YS 150 Fazer, T-Max 530, X-Max 250, Márcio Hegenberg, Dafra, Citycom, Crypton, Honda, Lead, PCX, Suzuki, Burgman.

Comentários

  • João Batista

    Já vendi a minha Burgmam 400, agora é esperar a bonitona!!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência