Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 09/09/2013 | 16h00

Para alta produção, solução para o País é a exportação

Com mercado interno menos demandante, montadoras devem dedicar-se ao exterior

ANA PAULA MACHADO, PARA AB

As montadoras brasileiras vão entrar em um dilema nos próximos anos: alta capacidade instalada para um mercado com crescimento estável. Os investimentos das empresas em aumento da produção e a entrada de novos concorrentes, a capacidade das montadoras no País chegará a 6,5 milhões de veículos. Hoje, podem ser produzidos por aqui 4,3 milhões de unidades. A solução, segundo o diretor da consultoria Roland Berger, Stephan Keese, é o aumento das exportações de veículos.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) costura planos com o governo para que em 2017 as fabricantes embarquem 1 milhão de unidades. Em 2005, as exportações do setor chegaram a 900 mil veículos.

“O grande desafio é saber como o Brasil vai crescer nos próximos anos se a as vendas internas continuam no mesmo patamar nos últimos três anos. A única solução para as empresas é realizar um hedge natural, ou seja, aumentar as exportações e fazer um gerenciamento mais eficiente nas importações de peças”, disse Keese durante o painel "Os entraves para o crescimento", realizado no Workshop Desafios da Legislação Automotiva 2014, promovido por Automotive Business na segunda-feira, 6, em São Paulo.

Para o consultor, nos próximos anos, a legislação de incentivos montada para compensar as ineficiências do setor automotivo não será suficiente para retomar competitividade. Será necessário atacar outros gargalos.

“O Brasil tem portfólio e poderia participar mais ativamente de mercados emergentes, mas não tem custo competitivo para isso. O único caminho para o País é aumentar o nível de automação e tecnologia em suas fábricas, ai sim conseguirá competir com outros concorrentes”, afirmou Keese.

Assista abaixo a entrevista exclusiva de Stephan Keese a ABTV:



Tags: Workshop, legislação automotiva, exportações, produção, Sthephan Keese.

Comentários

  • Thiago

    O problema vai ser encontrar alguém que esteja disposto a comprar Gol e Celta 1.0. O governo deveria de usar as boas relações que tem com a Venezuela e tentar costurar um plano de exportação, pois sei que há falta de carros (zero KM) neste país. Se conseguissem, seria um belo latão (mercado) para desovar estas porcarias que a nossa indústria produz.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência