Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
GLA deve ser um Mercedes-Benz brasileiro
Apresentado no Salão de Frankfurt, GLA pode marcar retomada da produção de automóveis da Mercedes-Benz no Brasil

Negócios | 10/09/2013 | 19h00

GLA deve ser um Mercedes-Benz brasileiro

Companhia estuda produzir SUV na nova fábrica que será construída no Brasil

GIOVANNA RIATO, AB | De Frankfurt, Alemanha



A Mercedes-Benz admitiu que o utilitário esportivo GLA tem boas chances de ser produzido no Brasil, marcando a retomada da fabricação de veículos leves da empresa. O modelo poderá entrar na linha de montagem da planta nacional, que deve ser anunciada em breve, segundo Philipp Schiemer, presidente da organização para o País.

O dirigente garante que a decisão não foi influenciada pela BMW, que já anunciou projeto para fabricar seus carros no País. “Lutamos para convencer o nosso conselho a ter uma fábrica no Brasil. Com o Inovar-Auto, o governo deixou claro que quem quer participar do mercado precisará produzir localmente.”

Durante o Salão do Automóvel de Frankfurt, que abriu as portas para a imprensa na terça-feira, 10, ele revelou que a unidade está em fase final de definição e será instalada em São Paulo ou em Santa Catarina. O executivo garante que os dois estados têm vantagens importantes. Ao ficar no Sudeste, a montadora se mantém próxima de grandes fornecedores e tem vantagens logísticas. Santa Catarina, no entanto, oferece incentivos fiscais mais altos.

O plano prevê a produção nacional de um SUV e de um sedã, provavelmente o CLA, que tem a mesma plataforma do GLA. A fábrica se enquadraria na categoria do Inovar-Auto para empresas de baixo volume, com capacidade produtiva de até 35 mil unidades por ano, com índices de nacionalização menores do que os previstos para plantas de grande produção.

A habilitação seria igual à concedida para a BMW. Schiemer não revela ainda qual será o tamanho do investimento na planta. Ainda assim, é possível estimar aporte da ordem de R$ 600 milhões, já que, para garantir a inscrição no novo regime automotivo, a companhia deve aplicar no mínimo R$ 17 mil em ativos fixos por cada unidade prevista de capacidade produtiva.

Segundo o presidente da Mercedes-Benz do Brasil, depois de aprovado internamente, o projeto será submetido ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), para que a companhia se inscreva no Inovar-Auto como investidora. Dessa forma, até que a unidade entre em funcionamento, cerca de dois anos depois de o plano ser definido, a montadora poderá importar 25% da capacidade produtiva prevista, cerca de 7,5 mil unidades, sem o adicional de 30 pontos no IPI. A cota daria espaço para a companhia ampliar suas vendas no País mesmo antes de começar a produzir localmente.



Tags: Mercedes-Bens, fábrica, Brasil, GLA, investimento.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência