Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Legislação | 17/10/2013 | 14h26

Governo admite prorrogar desconto de IPI

Ministro do Desenvolvimento acha provável, mas depende da Fazenda

PEDRO KUTNEY, AB | De Anápolis (GO)

O governo admitiu pela primeira vez a possibilidade de estender para 2014 o atual desconto de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) dos carros vendidos no País, em vigor desde 2012 e renovado para este ano. "É uma possibilidade, acho provável que seja (prorrogado)", disse a jornalistas o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, logo após a cerimônia de inauguração da linha de produção do Hyundai ix35, na fábrica do Grupo Caoa em Anápolis (GO). "Mas essa será uma decisão da Fazenda e do ministro Mantega, pois depende do cumprimento das metas fiscais do governo", acrescentou Pimentel.

Nos últimos dois meses representantes dos fabricantes reunidos na Anfavea e dos distribuidores oficiais associados à Fenabrave têm feito visitas constantes à Brasília, para encontros com ministros e secretários tanto do Ministério do Desenvolvimento (MDIC) como da Fazenda. Especula-se que tenham feito pedidos para estender pelo menos até março de 2014 o atual desconto de IPI, em face ao declínio das vendas verificado desde o meio deste ano. Somente agora o pleito foi confirmado pelo ministro Pimentel.

Ele aproveitou mais uma ampliação de fábrica para destacar o que chamou de "sucesso" da atual política industrial do setor automotivo, o Inovar-Auto. "Desde a criação do programa, em 2011, já foram anunciadas 11 novas fábricas com investimento que já somam quase R$ 9 bilhões", disse Pimentel. "Ao contrário do que disseram alguns analistas, o Brasil não se fechou com essa política, mas está modernizando suas fábricas e investindo em crescimento."

BENEFÍCIO ESTENDIDO

O IPI para veículos está reduzido desde maio de 2012. Desde então a retomada da cobrança integral do imposto foi adiada três vezes. A desoneração anunciada naquele ano tinha validade até outubro e foi prorrogada para dezembro com intenção de evitar recuo das vendas. Em seguida, o benefício foi estendido para o início de 2013, quando a cobrança do imposto deveria ser retomada gradualmente. No mês de março, depois de o tributo ter o primeiro aumento, o governo anunciou que a alíquota permaneceria menor até dezembro deste ano.

Com isso, o IPI está atualmente em 2% para carros com motor até 1.0, em 7% para modelos com propulsor flex de 1.0 a 2.0, em 8% para veículos 1.0 a 2.0 a gasolina e em 18% para carros acima de 2.0.



Tags: IPI, veículos, carros, Fernando Pimentel.

Comentários

  • Dário Marchesini

    O governo não deve manter a prorrogação das atuais alíquotas de IPI, visto que desde o início, as montadoras têm aplicado vários reajustes de preços em suas tabelas. Ou seja, o governo renuncia parcialmente do imposto e as montadoras não abrem mão de seus lucros e ainda por cima reclamam da queda nas vendas!!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência