Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 18/10/2013 | 23h12

Toyota: termina a greve na fábrica de Sorocaba

Após mais de duas semanas, trabalhadores conquistaram novo piso e PPR passou para R$ 7 mil

MÁRIO CURCIO, AB

Terminou na sexta-feira, 18, após mais de duas semanas, a greve na fábrica da Toyota em Sorocaba (SP), responsável pela produção do modelo Etios nas versões hatch e sedã. A paralisação começou no dia 2 de outubro. Os trabalhadores aprovaram em assembleia no fim da tarde da sexta-feira, 18, reajuste do piso de R$ 1.560 para R$ 1.654 (6,07%), aumento do adicional noturno de 20% para 25% a partir de janeiro (a proposta inicial da fábrica era abril), vale-compra fixado em R$ 184 também a partir de janeiro, mais pagamento de R$ 7 mil por funcionário em 2014 pelo Programa de Participação nos Resultados (PPR), benefício fixado em R$ 4,4 mil neste ano.

O pessoal do segundo turno, que entra às 17 horas, retomou o trabalho já na sexta-feira. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região, os dias de paralisação não serão descontados dos salários, mas compensados aos sábados. O calendário de compensação ainda será apresentado aos trabalhadores. Eles terão até março de 2014 para compensar as horas.

O acordo garantiu estabilidade no emprego por 90 dias para todos os 1,5 mil trabalhadores da Toyota em Sorocaba. Segundo o sindicato, a negociação com a empresa durou três dias, teve participação do presidente da Toyota na América Latina e Caribe, Steve St Angelo, e só foi concluída nas primeiras horas do dia 18.

A data-base, ou campanha salarial, dos metalúrgicos foi outro tema previsto no acordo. Os trabalhadores terão reposição integral da inflação (medida pelo INPC) mais aumento real de 2% em 1º de setembro de 2014 e de 2015.

PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS

Ainda sobre a PPR, ficou acertado para 2015 novo pagamento de R$ 7 mil, mais reposição da inflação e ainda 2% de aumento real. O valor equivale a 100% das metas atingidas e aumentará caso elas sejam superadas. A negociação entre o sindicato e a Toyota também garantiu que os dias de greve não vão afetar a PPR deste ano.

Conforme cálculos dos representantes dos trabalhadores, os ganhos financeiros com PPR e vale-compra vão representar remuneração anual extra de R$ 9.208, sem levar em consideração os reajustes salariais e outros benefícios.

Depois de uma paralisação chamada pelos próprios representantes dos trabalhadores de “longa e desgastante em alguns aspectos”, o presidente do sindicato, Ademilson Terto da Silva, afirmou: “Considero o movimento vitorioso inclusive para a Toyota, que pode planejar o futuro com a segurança de que as reivindicações básicas e mais urgentes dos trabalhadores estão definidas.” A Toyota de Sorocaba foi inaugurada há pouco mais de um ano e nunca tinha enfrentado uma greve.

CLÁUSULAS SOCIAIS

O acordo entre a Toyota e os trabalhadores também prevê cláusulas de benefícios sociais, como auxílio de R$ 596,20 para funcionárias com crianças até 18 meses, complementação de auxílio-doença por até 120 dias e licença paternidade estendida de cinco para sete dias.



Tags: Toyota, Sorocaba, metalúrgicos, Steve St Angelo, PPR, vale-compra, adicional noturno, benefícios sociais, Ademilson Terto da Silva.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência