Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 04/11/2013 | 11h14

Motos: vendas sobem 4,9% em outubro sobre setembro

Mês teve mais dias úteis; acumulado do ano revela queda de 9,06%

MARIO CURCIO, AB

No mês de outubro, o emplacamento de motos somou 123.547 unidades, alta de 4,9% em relação a setembro, com 117.768 motocicletas zero-quilômetro. No entanto, o décimo mês do ano teve dois dias úteis a mais e, portanto, menor média diária de lacrações (5,37 mil, ante 5,61 do mês anterior).

A comparação a outubro de 2012, com 134.732 motos, revela queda de 8,3%. Os números foram divulgados pela Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionários. O acumulado de 2013 teve 1.252.877 unidades emplacadas, retração de 9,06% ante igual período do ano passado, quando 1.377.716 motocicletas zero-quilômetro já haviam chegado às ruas.

A recuperação esperada pelos fabricantes para a segunda metade do ano ainda é muito discreta. A média mensal de emplacamentos do primeiro semestre foi de 124,7 mil motos e a do segundo está em 126,1 mil unidades, alta de 1,1%.

A Honda mantém folga na liderança com 1.011.140 unidades emplacadas até outubro e 80,7% do mercado de motocicletas zero-quilômetro. Da segunda colocada, a Yamaha, foram lacradas 134.592 motos no acumulado do ano, equivalentes a 10,74% do total.

Há dois meses, a vice-líder apresentou a YS 150 Fazer (veja aqui), seu lançamento mais importante em mais de 13 anos. Chegou em outubro às revendas, mês em que foi a quinta moto urbana mais vendida, com 2.394 emplacamentos.

Se repetir resultados semelhantes em novembro e dezembro, terminará 2013 como a sexta mais vendida em seu segmento.



Tags: Motos, motocicletas, Fenabrave, emplacamentos, Honda, Yamaha, zero-quilômetro.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência