Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 04/11/2013 | 16h31

Com ex-tarifários, governo reduz imposto de importação para mais 124 bens de capital até 2014

Medida beneficiará fábrica de autopeças de motores da ThyssenKrupp, em Poços de Caldas

REDAÇÃO AB

A Câmara de Comércio Exterior (Camex), órgão do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), divulgou mais duas resoluções de ex-tarifários, medidas que reduzem o imposto de importação para máquinas e equipamentos sem produção no Brasil. Publicadas no Diário Oficial da União da segunda-feira, 4, a Resolução nº 92 reduz de 14% para 2% a alíquota de compras de 123 bens de capital, que beneficiarão setores como autopeças, naval e bebidas. Já a Resolução nº 93 altera de 16% para 2% o imposto de um bem para o setor de informática e telecomunicação. Ambas determinam que as taxas vigorem até 31 de dezembro de 2014.

De acordo com a Camex, os investimentos das empresas que solicitaram os 124 ex-tarifários somam US$ 1,3 bilhão, enquanto que o valor para a importação dos equipamentos chegará a US$ 136,6 milhões. Entre os principais setores beneficiados, o de autopeças arcará com 4,21% dos investimentos. A empresa beneficiada neste caso é a divisão automotiva da alemã ThyssenKrupp, que está construindo uma fábrica de peças de motores em Poços de Caldas (MG), sua primeira no País a produzir conjuntos integrados de tampa de cabeçotes do motor com eixos de comando de válvulas. A unidade, que recebe investimento de R$ 100 milhões já será concebida com um plano de expansão para também fabricar eixos de comando de válvulas montados (leia aqui).

Do restante dos investimentos, 61,2% virão do setor naval, para a construção de um estaleiro em Aracruz (ES); 17,61% do setor de bebidas, com a construção de uma fábrica de refrigerantes em Itabirito (MG) e 4,41% do setor de bens de capital. Com relação aos países de origem das importações beneficiadas destacam-se a Alemanha (32,33%), Itália (30,70%), Estados Unidos (18,12%), China (4,25%) e Espanha (3,03%).



Tags: Autopeças, importação, imposto, Camex, ThyssenKrupp, motores, fábrica.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência