NOTÍCIAS
05/11/2013 | 02h30

Lançamentos

Novo Renault Logan sobe de nível, mas sem elevar preço às alturas

Versão de entrada com motor 1.0 sai por R$ 28.990 e a top 1.6 por R$ 42.100


CAMILA FRANCO, AB

Novo Logan está mais moderno: lateral ganhou dois vincos nas extremidades e a nova frente traz reformulados para-choques, faróis, grade e capô.
Depois de mais de 290 mil unidades produzidas e cerca de 210 mil vendidas no mercado brasileiro em sua última versão, o Renault Logan ganhou sobrevida com novo visual. O sedã que tem disputado mercado entre os “cheap space” desde 2007 (carros que oferecem espaço de sedã médio, mas com preço e conteúdo de compacto) está totalmente renovado, por fora e por dentro. Ganhou plataforma com 72% dos componentes novos. E continua a oferecer o que sempre teve de melhor: amplo espaço interno (são 2.635 mm de entre-eixos e porta-malas de 510 litros), robustez, três anos de garantia e baixo custo de manutenção. Tudo isso agora aliado à linhas arredondadas, que conferem ao modelo estilo mais moderno.

Produzido desde outubro na fábrica da Renault de São José dos Pinhais (PR) e disponível nas concessionárias da marca a partir desta semana, o novo Logan subiu de nível, mas sem elevar seu preço às alturas.

VERSÕES E PREÇOS

A versão mais barata, a Authentic (que em 2007 era vendida por R$ 27.990), agora com airbag e ABS (itens de segurança obrigatórios a partir de 2014) sai por R$ 28.990. É equipada com motor Hi-Power 1.0 16V, já utilizado no novo Clio e que tem nota “A” no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular. Produz 80 cv de potência com etanol ou 77 cv com gasolina. O seu consumo na cidade é de 8,1 km/l com etanol e 11,9 km/l com gasolina. Na estrada, fica em 9,2 km/l com álcool e 13,4 km/l com o combustível fóssil.

A versão intermediária Expression, com o mesmo motor 1.0, é vendida por R$ 33.390. Já a Expression com ar-condicionado e o propulsor 1.6 8V Hi-Power, disponível na linha Renault desde 2012 e que alcança 106 cv com etanol e 98 cv com gasolina, é ofertada por R$ 39.440.

A top da linha é a Dynamique. É vendida apenas com motor 1.6, a partir de R$ 42.100. Se acrescentados opcionais como ar-condicionado, sensor de estacionamento e sistema multimídia Media NAV, o preço sobe para R$ 43.200.

Todas as versões do novo Logan têm transmissão manual e indicador de troca de marcha, um dispositivo no painel que mostra o momento em que o condutor deve reduzir ou aumentá-la, para melhorar a eficiência e reduzir o consumo.

VENDAS

Na opinião de Gustavo Schmidt, vice-presidente comercial da Renault do Brasil, o modelo chega com preços competitivos para enfrentar Fiat Grand Siena, Chevrolet Classic, Ford Fiesta Rocan, Volkswagen Voyage, Chevrolet Cobalt e Toyota Etios sedã. O executivo acredita que em 2014 o novo Logan venderá 20% a mais do que a sua versão anterior, que teve emplacadas 19,2 mil unidades de janeiro a outubro, segundo dados da Fenabrave, a federação dos distribuidores. Em 2013, ele espera que cerca de 4 mil novo Logan sejam comercializados.

Segundo Schmidt, a versão mais procurada deverá ser a intermediária Expression. Ela deverá responder por 50% das vendas. A Dynamique deve abocanhar de 35% a 40% do total emplacado. Os 10% restantes deverão ser preenchidos pela a mais básica, a Authentic.

“O novo Logan é o primeiro de uma nova geração de veículos que a Renault produzirá no Brasil, com características específicas para o mercado nacional. Até 2016, teremos nove lançamentos seguindo esta mesma linha. O nosso propósito, com estes novos produtos, com a cara dos brasileiros, é chegar a 8% participação de mercado”, comenta Schmidt.

Em 2007, quando a Renault lançou a primeira geração do Logan no País, seu market share era de 3,1%. Hoje, a marca já detém 7% de participação e quer conquistar clientes das marcas mais tradicionais: Fiat, Volkswagen, GM e Ford, que estão à sua frente.

Assista à entrevista exclusiva com Gustavo Schmidt, vice-presidente comercial da Renault do Brasil:


Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 05/12/2017
Programa incentiva uso de biocombustíveis e dá ao Brasil ferramenta para reduzir emissões

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 07/12/2017
Aumenta pressão por manter mercado protegido dos importados
QUALIDADE | 01/12/2017
Envolver e motivar colaboradores é essencial para gerar bons resultados
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
DE CARRO POR AÍ | 08/12/2017
Programa de desenvolvimento do setor insiste em protecionismo
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018