Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 08/11/2013 | 18h03

Motos: fabricantes de Manaus aceleram produção

Outubro foi 14,9% melhor que setembro, mas acumulado do ano ainda está abaixo de 2012

REDAÇÃO AB

A produção de motos em Manaus somou 172.492 unidades em outubro, alta de 14,9% sobre o número de setembro. O aumento reflete renovações de linha, como a que ocorreu para as Honda CG 125 e 150, à chegada de produtos, como a Yamaha YS 150 Fazer, e para garantir estoques por causa das férias coletivas de fim de ano.

De setembro para outubro, a produção da CG 125 Fan passou de 14.150 para 21.575 unidades, alta de 52,5%. Outro produto Honda, o scooter PCX 150, passou de 903 para 1.492 unidades, crescimento de 65,2%. A novata YS 150 Fazer passou de 5.117 para 6,9 mil motos produzidas nesse período, acréscimo de 34,8%. No acumulado do ano, as associadas à Abraciclo, entidade que reúne as fabricantes de motos, produziram 1.431.792 motocicletas, total 3,7% menor que o de igual período de 2012.

As vendas no atacado, feitas das fábricas às concessionárias, somaram 155.875 unidades em outubro, um crescimento de 9,1% sobre o mês anterior, motivado pelos mesmos fatores que levaram ao aumento de produção. No acumulado do ano, com 1.346.965 unidades, o recuo no repasse às revendas é de 3,5% em relação aos mesmos dez meses do ano passado.

Os emplacamentos em outubro cresceram 4,9%, mas o período janeiro-outubro registra queda de 9,1% ante o já ruim 2012 (veja aqui). Nas exportações, os dez meses de 2013 tiveram 87.486 unidades embarcadas, com variação positiva de 2,3% sobre o mesmo período de 2012.



Tags: Motos, motocicletas, Abraciclo, Manaus, Honda, Yamaha, CG 125, PCX 150, YS 150 Fazer.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência