Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Eventos | 11/11/2013 | 16h03

Margens reduzidas podem levar a fusões e aquisições

Aumento da concorrência e custo de mão de obra comprometem lucratividade da cadeia automotiva

MÁRIO CURCIO, AB

Durante o workshop Operações Automotivas realizado por Automotive Business na segunda-feira, 11, no Milenium Centro de Convenções, o diretor da consultoria Roland Berger, Martin Bodewig, demonstrou que a lucratividade ficará cada vez menor para a cadeia automotiva: “Estão chegando muitas novas montadoras e isso vai afetar as margens”, diz.

“Isso pode levar a fusões e aquisições no setor de autopeças (...) “Incentivos como o Inovar-Auto e o Inovar-Peças podem não ser suficientes”, afirma Bodewig, recordando que o segundo semestre de 2013 aponta para estagnação dos volumes de mercado.

Sobre as dificuldades para a indústria local, Bodewig afirma: “O custo de mão de obra é o que tem o maior impacto (...) Aumenta ano a ano e a produtividade não o acompanha.” Ele reconhece, contudo, que a substituição de trabalhadores pela automação tem suas desvantagens além do alto custo de investimento: “Às vezes o equipamento demora a chegar. E precisa de manutenção com frequência.”

Como forma de garantir margens saudáveis para manter-se na cadeia produtiva, o diretor da Roland Berger acredita que a integração de fornecedores pode ser mais adequada na negociação de preços nas etapas de compra. “É preciso haver excelência em produção e em compras também, não só negociando preços, mas procurando saber se aquilo que está sendo adquirido é mesmo bom, adequado ou permite ajustes.”

Sobre a pressão exercida nas margens, Bodewig diz: “Os compradores querem carros cada vez mais equipados. E a legislação também obriga a novos itens. Ao mesmo tempo existem mais fabricantes, que muitas vezes também trazem novos fornecedores.” O executivo recorda que, além da alta do custo de mão de obra, os preços dos materiais não são competitivos e estão aumentando. Os fatores câmbio e inflação também impactam o setor: “O câmbio ajuda (nas exportações), mas é preciso considerar que as importações estão mais caras.”



Tags: Workshop, cadeia automotiva, Milenium, Martin Bodewig, Roland Berger, Inovar-Auto, Inovar-Peças, importações, exportações, Automotive Business.

Comentários

  • Marcos Rolim

    Prezado Martins Está na hora das empresas de autopeças e montadoras reduzirem a margem de lucro que é a maior do mundo, e fabricando carroças! Se os empresários brasileiro só podem trabalhar com altas margens de lucros é bom mesmo se fundirem (ou melhor, ... Se fud....) O lucro de auto peças de freios teve lucro de mais de 60% ... Eita lucro pequeno!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência