Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 11/11/2013 | 18h12

Inovar-Auto dita tendência de novos empreendimentos

Empresas ajustam estratégias para concorrer no mercado brasileiro

SUELI REIS, AB

É fato que o Inovar-Auto é um divisor de águas da indústria automotiva: prioriza o conteúdo nacional, exige o cumprimento de etapas produtivas, preza por produtos inovadores e mais eficientes, entre outras tantas condições. Contudo, o papel mais evidente do novo regime automotivo tem sido o leque de oportunidades que abriu para a entrada de novos empreendimentos no País, trazendo investimentos de peso e significativos, agregando valor à cadeia. Essa é a visão comum dos representantes das principais empresas que estão chegando ou ampliando suas atividades neste novo cenário da indústria nacional: BMW, Chery, DAF, JAC, Mercedes-Benz e Mitsubishi durante o Workshop Operações Automotivas 2013, promovido por Automotive Business na segunda-feira, 11.

“Nossos estudos para o projeto de fábrica no Brasil começaram em 2010. Tivemos que voltar atrás com relação ao anúncio, mas depois do Inovar-Auto, reativamos o projeto – que estava adiantado com relação aos quesitos que precisava atender. Ficou muito mais robusto, rico em processos de produção, ficou mais bonito”, relata a diretora de assuntos governamentais da BMW do Brasil, Gleide Souza.

“O Inovar-Auto foi 20% da decisão de vir para o Brasil. Ela (decisão) foi muito mais estratégica do que legislativa, porque a Paccar tem uma presença muito forte em todo o mundo. São 45% de share nos Estados Unidos, é líder de mercado no México, tem 16% de participação na Europa com a marca DAF e está crescendo na Rússia e na China. O Brasil é do mundo o País com o maior potencial de crescimento no mercado de caminhões, que tem uma representação em volume tão importante quanto Europa ou Estados Unidos, considerando a situação financeira atual dessas duas regiões. O Inovar-Auto foi importante para decidir pela localização e entrar com os 60% de componentes nacionais, essencial para o Finame. Sem Finame, você está fora do mercado (de caminhões)”, argumentou o diretor executivo de operações da DAF Caminhões, Luiz Antônio Penteado de Luca.

“A vinda da Chery para o Brasil abriu oportunidade de criar novos negócios: empresas fornecedoras da montadora na China já consideram ingressar no mercado via joint ventures, que se mostra um processo atrativo e mais rápido para se tornar novas entrantes na cadeia de fornecimento”, considera Luis Curi, vice-presidente da Chery no Brasil.

“O projeto do carro está congelado, praticamente pronto, estamos com a maior parte dos fornecedores já decididos, apenas fazendo acertos finais, incluindo fornecedores de equipamentos. Ainda assim todo o projeto de desenvolvimento ainda é feito na China. Já temos testes de motores flex em andamento na China com orientações da equipe de engenheiros daqui. Inicialmente vamos importar nosso motor, mas haverá 60% de integração de seus componentes”, diz o vice-presidente da JAC Motors, Tarcísio Telles.

“O novo regime automotivo acelerou nossos planos de expansão. Hoje, com nosso grupo especializado na área de suprimentos e engenharia para nacionalização de produtos, estamos dentro das metas e prazos instituídos pela empresa e pela legislação. Há uma atuação intensa entre as engenharias do Brasil e do Japão, além do processo de validação, com supervisão e aval da matriz japonesa”, conta o diretor de engenharia e planejamento da Mitsubishi do Brasil, Reinaldo Muratori.

“Tivemos que repensar, refazer, realinhar todo o planejamento de voltar a produzir automóveis no Brasil com o Inovar-Auto. Para participar do mercado, tem que estar no programa, não há outro jeito, outra alternativa”, conclui o diretor de assuntos governamentais da Mercecez-Benz do Brasil, Luiz Carlos de Moraes.



Tags: Workshop Operações Automotivas 2013, Inovar-Auto, Chery, BMW, DAF, JAC, Mercedes-Benz, Mitsubishi.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência