Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 06/12/2013 | 18h30

GM tira Chevrolet de segmentos de grandes volumes na Europa

Mercado maior será deixado para a Opel. No topo, Cadillac ganhará mais força.

REDAÇÃO AB

A General Motors decidiu mudar sua estratégia de marcas na Europa. Segundo a companhia anunciou na quinta-feira, 5, devido às difíceis condições do mercado europeu, a Chevrolet deixará de competir nos segmentos de grandes volumes. A ideia é que esse terreno seja disputado no Velho Continente só por carros de sua subsidiária europeia, a Opel, que atua com as marcas Opel (Europa continental) e Vauxhall (Reino Unido e Irlanda).

Mas a Chevrolet só continuará a vender nos países da Europa ocidental e oriental os chamados carros icônicos, como o esportivo Corvette, que não compete com nenhum Opel. Da mesma forma, a GM quer dar mais força à Cadillac na região, com vários lançamentos previstos nos próximos anos para disputar as vendas de modelos de alto luxo. Para a GM, esse movimento trará ganhos para as marcas Opel/Vauxhall e diminuirá a complexidade de portfólio.

A estratégia não é válida para a Rússia e países da Comunidade de Estados Independentes (CEI), onde segundo a GM as diferenças das marcas do grupo são mais claramente percebidas. Por isso a gama Chevrolet continuará a ser vendida normalmente nessa região, especialmente os carros mais recentemente desenvolvidos para mercados emergentes.

De acordo com a GM, a maioria dos Chevrolet hoje vendidos em países da Europa Ocidental e do Leste Europeu são produzidos na Coreia do Sul. Com isso, a subsidiária coreana aumentará seu foco em rentabilidade ao buscar mercados mais adequados para seus modelos.

“A Europa é uma região-chave para a GM que será beneficiada com o fortalecimento da Opel/Vauxhall e maior ênfase à Cadillac”, declarou em comunicado o CEO Dan Akerson. “Para a Chevrolet, a estratégia nos permitirá focar nossos investimentos onde as oportunidades de crescimento são maiores”, acrescentou.

Com a decisão de tirar a Chevrolet da Europa, a GM calcula que terá custos extraordinários de US$ 700 milhões a US$ 1 bilhão, registrados principalmente no quarto trimestre de 2013 e primeiro de 2014, que deverão impactar os resultados financeiros da companhia nesse período. Os recursos deverão cobrir o fechamento de concessionárias, aquisição de ativos, incentivos de vendas e garantias, que a GM promete manter para todos os Chevrolet vendidos na região até 2015.



Tags: GM, Chevrolet, Opel, Vauxhall, Cadillac, Corvette, mercado, Europa, estratégia.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência