Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Crédito | 16/01/2014 | 17h34

Financiamento de veículos tem redução de 3% em 2013

Entre novos e usados, 6,75 milhões de unidades foram adquiridas por CDC, leasing ou consórcio

REDAÇÃO AB

O financiamento de veículos sofreu redução de 3% em 2013 na comparação com o ano anterior. Dados da Cetip, operadora do Sistema Nacional de Gravames (SNG), apontam que 6,75 milhões de veículos foram adquiridos por meio de Crédito Direto ao Consumidor (CDC), leasing e consórcio. As instituições financeiras liberaram R$ 173,2 bilhões de reais para a compra de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

Entre os veículos novos, houve contração de 1% no crédito para o segmento de leves. Essa baixa é ainda mais expressiva para a compra de motocicletas, em que as concessões foram 8% menores do que em 2012. A retração explica também a redução do volume total de vendas de veículos novos em 2013. Entre os leves houve queda de 1,5%, para 3,57 milhões. Já as venda de duas rodas caíram 7,4% e ficaram em 1,51 milhão de unidades.

O levantamento da Cetip aponta que o ticket médio foi de R$ 24,7 mil no ano passado, com leve alta de 1,1%. Considerando apenas os veículos novos, o valor financiado sobe para R$ 30,2 mil. O prazo médio das linhas de crédito caiu para 40 meses. Entre os novos esse tempo fica menor, em 38 meses.

Em dezembro de 2013 foram financiados 627 mil veículos no País, com alta de 14% sobre novembro. Desse total, 229 mil foram automóveis e comerciais leves novos, com alta de 7% na comparação mensal. O volume de motos financiadas avançou 6% naquele mês, para 85 mil unidades.



Tags: crédito, financiamento, veículos, Cetip.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência