Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 21/01/2014 | 16h46

Setor automotivo continua a ser o maior importador do País

Valor alcança US$ 20,7 bilhões em 2013 e provoca déficit comercial de US$ 9,7 bilhões

PEDRO KUTNEY, AB

Mesmo após um ano de vigência do Inovar-Auto, programa que tem por objetivo aumentar o conteúdo e o desenvolvimento nacional dos veículos fabricados no Brasil, o setor automotivo brasileiro continua a ser o maior importador do País. Segundo dados consolidados esta semana pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), no ano passado as importações de automóveis de passageiros (US$ 9,08 bilhões, segunda maior pauta), autopeças (US$ 8,3 bilhões, em quarto lugar) e caminhões (US$ 3,34 bilhões, em 11º) somam US$ 20,7 bilhões, figurando assim na primeira colocação dos principais produtos importados – à frente até das compras externas de petróleo (US$ 16,3 bilhões).

A diferença de um ano para outro é que as exportações de veículos montados (carga e passageiros) subiram expressivamente de US$ 5,8 bilhões em 2012 para US$ 7,7 bilhões, enquanto as importações não mudaram, ficaram estáveis na casa dos US$ 12,5 bilhões em ambos os anos. Devido ao aumento das vendas externas de automóveis, considerando só os veículos o déficit da balança comercial foi reduzido em US$ 2 bilhões de um ano para outro, de US$ 6,7 bilhões para US$ 4,7 bilhões.

Mas o resultado foi negativamente compensado pela elevação no valor das autopeças importadas, de US$ 6,7 bilhões para US$ 8,3 bilhões, contra pequena queda da cifra de exportações, de US$ 3,8 bilhões para US$ 3,3 bilhões, resultando em déficit de quase US$ 5 bilhões na balança de componentes, ante US$ 3 bilhões um ano antes. Vale lembrar, contudo, que os números divulgados pelo MDIC correspondem a menos da metade dos quase 500 itens usados na fabricação e manutenção de veículos. Os dados completos ainda estão sendo consolidados pelo Sindipeças, que reúne cerca de 500 fornecedores do setor, mas a projeção é de que o saldo negativo das autopeças em 2013 encoste nos US$ 10,5 bilhões.



Tags: Balança comercial, balanço, resultado, importação, exportação, MDIC, comércio exterior, Inovar-Auto.

Comentários

  • Attilio Simonati Junior

    Infelizmente o Governo Brasileiro não tem nenhum critério, quando se trata de proteger o interesse dos fabricantes de autopeças brasileiras, que atingiram um nível de qualidade excepcional, investiram em equipamentos, arcam com um custo "brasil" uma das maiores cargas tributárias do mundo, e são obrigados a competir com produtos importados de qualquer lugar, com qualidade duvidosa, um valor que chega a impressionar R$ 19.920.000.000,00 (dólar a R$ 2,40 )

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência