Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Sinotruk conclui plano de fábrica e entrega ao MDIC
Sinotruk mantém planos de fábrica no Brasil, onde produzirá linha de caminhões A7

Indústria | 10/03/2014 | 15h56

Sinotruk conclui plano de fábrica e entrega ao MDIC

Empresa também pedirá habilitação ao Inovar-Auto como investidora

REDAÇÃO AB

Após cinco meses de silêncio, desde que comunicou a sua não participação na Fenatran, em outubro de 2013, a Sinotruk, subsidiária da fabricante chinesa de caminhões CNHTC – China National Heavy Duty Truck Group Corporation – anuncia que mantém seus planos no Brasil: a empresa tornou oficial a conclusão do projeto de sua fábrica com a entrega de seu planejamento ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Segundo nota divulgada pela empresa na segunda-feira, 10, o projeto contempla os planos que já haviam sido anunciados anteriormente: a unidade deverá ser construída na cidade de Lages, em Santa Catarina, e receberá investimento inicial de R$ 300 milhões, o qual poderá chegar a um total de R$ 1 bilhão (leia aqui).

A previsão é que a fábrica comece a operar até setembro de 2015, com a produção dos modelos das primeiras unidades da linha A7 como teste, devendo entrar em produção comercial no primeiro trimestre de 2016.

O local onde será construída a fábrica fica às margens da BR-282 e foi denominado Parque de Inovação da Serra Catarinense (PISC), uma área industrial criada em parceria entre o governo do estado de Santa Catarina e a prefeitura de Lages para atrair empresas do setor automotivo e de novas tecnologias e que terá a própria Sinotruk como primeira empresa a se instalar. Embora não tenha confirmado, o caminho natural é que com a instalação de sua unidade fabril, a companhia atraia fabricantes de autopeças para fornecer seus componentes in loco, o que pode incluir as de origem chinesa.

“A área da unidade fabril, com extensão total de 1 milhão de metros quadrados, está demarcada e a terraplenagem do terreno deverá ter início nos próximos 60 dias”, conta Marcel Wolfart, gerente geral da Elecsonic, importadora dos caminhões da marca CNHTC, conhecida no mercado nacional como Sinotruk Brasil.

O executivo acrescenta que, nos próximos dias, a empresa fará o requerimento de habilitação ao Inovar-Auto junto ao MDIC, desta vez na modalidade Projeto de Investimento (Investidora). Desde agosto de 2013, a Elecsonic é habilitada como importador (leia aqui).

POR ETAPAS

A operação da Sinotruk no Brasil será dividida por fases: na primeira, a companhia planeja iniciar os trabalhos com o processo de montagem CKD, porém, o objetivo é nacionalizar em até 65% a produção de peças e componentes até o fim de 2017. Esta será a primeira unidade da CNHTC fora da China.

Pelos planos, até que o projeto da fábrica seja concluído, os cavalos-mecânicos da família A7, modelos 4x2, 6x2 e 6x4 continuarão a ser importados da China, bem como suas peças, além dos componentes do modelo Howo. A Cotia Trading, empresa do ramo de importação e exportação, será parceira da Sinotruk Brasil nesse processo: “A Cotia será responsável por toda a operação de importação de peças para abastecer o nosso centro de distribuição de peças e garantir a reposição de componentes em toda a nossa rede de concessionárias”, explica Wolfart.

Os caminhões da linha A7 continuarão a ser importados pela Elecsonic até o fim do primeiro semestre deste ano. Após essa etapa, a Sinotruk assumirá as importações de veículos até a inauguração da fábrica.

Para atender ao mercado brasileiro, a Sinotruk conta com 24 concessionárias, espalhadas pelo País, além de três postos avançados de atendimento em São Paulo (em processo de nomeação) e no Rio de Janeiro.



Tags: Sinotruk, fábrica, investimento, MDIC, Lages.

Comentários

  • Rodrigo

    ainda existe este plano de fábrica no Brasil....2016 entrou e nada. nem noticias.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência