Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Energia | 17/03/2014 | 19h35

Produção de biocombustível no Brasil crescerá mais de 200%

Passará de 1,3 milhão para 4,1 milhões de barris em 20 anos, segundo IEA

REDAÇÃO AB

A produção de biocombustível no Brasil deve crescer mais de 200% em 20 anos, passando de 1,3 milhão para 4,1 milhões de barris até 2035, segundo estimativa de Antoine Halff, chefe do departamento de indústria e mercado de petróleo da IEA (Agência Internacional de Energia).

De acordo com o executivo - que apresentou os dados durante Seminário Internacional de Biocombustíveis, que ocorre até terça-feira, 18, em São Paulo -, o uso do etanol no transporte subirá dos atuais 3% para 8% no mesmo período de tempo.

Halff tem previsões otimistas para os próximos 20 anos no Brasil. Ele acredita que, além de quase quadruplicar a geração de energias renováveis, o País responderá por 40% da exportação mundial de biocombustíveis. A produção de gás natural irá quintuplicar e o Brasil se tornará o 6º maior produtor de petróleo do mundo, com uma produção diária de mais de 6 milhões de barris por dia.

"O mapa energético no mundo está mudando. Existe uma redistribuição de suprimento e demanda de petróleo e biocombustível e nós vemos o Brasil, hoje, como o pivô dessa transformação", disse.

Quem também exaltou o potencial brasileiro foi Joszef Tóth, vice-presidente do WPC (Conselho Mundial de Petróleo), que classificou o País como a "Meca dos biocombustíveis". "Há muitos lugares no mundo produzindo esse tipo de combustível, mas nenhum em tamanha quantidade e qualidade como Brasil", destacou.

O presidente do WPC, Renato Bertani, afirmou que é preciso prestar cada vez mais atenção às fontes de energia renováveis. Segundo ele, quando se compara com barris de petróleo, o mundo consome cerca de 250 milhões de barris em energia. Destes, 85 milhões são realmente de petróleo. Os demais advêm do carvão, gás, hidroelétrica, entre outras fontes. "Nosso desafio é cada vez mais estimular o uso das fontes renováveis, pois os biocombustíveis são ideais para atender a demanda energética no mundo", apontou.

João Carlos de Luca, presidente do IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis), ressaltou que o País possui condições ideais para manter o mercado de biocombustíveis em alta, como clima e territórios suficientes para plantação. Contudo, estabelecer um marco regulatório e aumentar os investimentos em tecnologia são fundamentais.



Tags: Biocombustíveis, etanol, petróleo, Agência Internacional de Energia, IEA.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência