Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Meritor quer dobrar receita no aftermarket

Autopeças | 01/04/2014 | 20h30

Meritor quer dobrar receita no aftermarket

Projeta faturamento de US$ 100 milhões no segmento em 2017

CAMILA FRANCO, AB

A Meritor, fabricante de eixos e sistemas para veículos comerciais, tem meta ambiciosa para o mercado de reposição de autopeças. Até 2017, a empresa pretende dobrar seu faturamento neste segmento, para cerca de US$ 100 milhões. O crescimento deverá ser sustentado por altas anuais de 30%, segundo Mario Morelli, novo diretor de aftermarket da Meritor para América do Sul, que se reuniu com a imprensa na Automec dos veículos pesados, feira voltada ao segmento de reposição que acontece entre 1º e 5 de abril no Anhembi, em São Paulo.

De acordo com o executivo, a Meritor tem potencial para ganhar participação de mercado porque está diversificando o seu portfólio de peças. “Nós reduzimos de 15 para 8 o número de linha de produtos, mas em cada uma delas agora há uma variedade maior de autopeças, o que nos permitirá deter uma fatia maior de market share. Estamos apresentando nesta Automec novos eixos soldados a laser na unidade de Osasco, tecnologia que elimina fixações aparafusadas na caixa do diferencial e aumenta a capacidade de carga trativa. Temos também para o mercado de reposição uma linha própria de rolamentos para diferenciais, que proporcionam baixo atrito e excelente isenção de contaminação, tornando a vida útil do produto mais longa. Além disso, nossos amortecedores passaram a ser certificados pelo Inmetro.”

Mas as novidades não se restringem aos produtos. Marcelo Rosa, gerente comercial do aftermarket da Meritor, conta que, além de garantir a produção dos produtos, a empresa tem se preocupado em agilizar as entregas, sendo que 80% delas são para o mercado independente.

“Desde o ano passado, a Meritor tem desenvolvido um trabalho forte de revisão de disponibilidade das autopeças. Melhoramos a qualidade de nossos estoques, trocamos operadores logísticos para agilizar os atendimentos aos pedidos e aperfeiçoamos a gestão de entrega, monitorando prazos e regiões atendidas. Com todos estes pilares em práticas, estaremos aptos a ganhar de volta participação de mercado que tínhamos perdido para novas concorrentes”, comenta Rosa.

NOVOS NEGÓCIOS COM MONTADORAS

E não é só no aftermarket que a Meritor tem avançado. Durante a feira, Silvio Barros, diretor geral da Meritor na América do Sul, revelou que a empresa fechou negócios com dois novos fabricantes de caminhões no Brasil. “O fornecimento de eixos traseiros para a DAF, insatalada em Ponta Grossa (PR), começou em outubro do ano passado. E acabamos de receber da Metro-Shacman, que se instalará em Tatuí (SP), carta de intenção para equipar 100% de seus caminhões também com os nossos eixos traseiros, o que deverá acontecer a partir de 2015. Há ainda negociações com a Foton Aumark, outra empresa que anunciou construção de fábrica no Brasil.”

São produzidos atualmente 250 eixos por dia na fábrica da Meritor de Resende (RJ), há 18 anos em operação. Em 2015, Barros espera produzir 350 eixos diariamente para atender os novos contratos. O diretor acredita, porém, que o mercado de veículos pesados terá retração de 5% este ano por causa das eleições, da Copa do Brasil, alta inflação, congelamento dos empregos e crise argentina, para cerca de 180 mil veículos vendidos no País e exportados. “Este cenário de contração, diante das novidades políticas, deverá permanecer até o primeiro trimestre de 2015”, aposta Barros.

Assista à entrevista exclusiva com Mario Morelli, novo diretor de aftermarket da Meritor para América do Sul:



Tags: Meritor, eixos, autopeças, aftermarket, montadoras, Silvio Barros.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência