Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Férias coletivas e lay-off em mais duas

Mercado | 02/04/2014 | 18h08

Férias coletivas e lay-off em mais duas

GM dará folga em duas unidades e MAN suspenderá contrato de 200

MÁRIO CURCIO, AB

Como consequência do desaquecimento do mercado em 2,1%, mais fabricantes adotam ações para reduzir seus estoques. Em março, medidas como lay-off, emendas ao carnaval e férias coletivas já afetavam a Peugeot no Rio de Janeiro e montadoras do ABC paulista (veja aqui).

Agora, a General Motors comunica férias coletivas em São Caetano do Sul e a MAN colocará 200 trabalhadores em lay-off por cinco meses. O presidente do sindicato dos metalúrgicos de São Caetano, Aparecido Inácio da Silva, havia dito uma semana atrás a Automotive Business que sentia “algo no ar”.

Sua premonição se confirmou: “A GM nos comunicou que vai parar entre os dias 14 e 27 de abril”, diz o presidente da entidade. “Ainda tem carro 2013 no pátio.” Segundo o sindicato, a GM de São Caetano do Sul tem cerca de 9 mil trabalhadores e todas as linhas de montagem vão parar.

Por tabela, a ação no ABC obrigou a montadora a programar uma parada também na unidade de São José dos Campos (SP), no Vale do Paraíba, que fornece motores, peças de plástico injetado e aço estampado a São Caetano. Na unidade do interior paulista a parada afetará cerca de 400 trabalhadores, que voltarão em 5 de maio como consequência da emenda pelo Dia do Trabalho.

A queda de 11,2% no mercado de caminhões levou a MAN Latin América a decidir pelo lay-off. “A montadora deve reduzir o volume de produção entre 20% e 22%”, afirma o diretor de comunicação do sindicato, Bartolomeu Citeli. “Eles vão receber nesse período uma bolsa-qualificação, como se fosse o seguro-desemprego, e a empresa completará o restante do pagamento, sem desligar o trabalhador. O lay-off em Resende também começa no dia 17 de abril.

Automotive Business ouviu ainda os sindicatos de Gravataí (RS) e Joinville (SC), cidades onde a General Motors tem duas outras fábricas. “Os estoques (de Onix e Prisma) em Gravataí estão em nível normal. Estamos inclusive na quinta rodada da campanha salarial”, afirma o diretor de comunicação e imprensa do sindicato local, Felipe Rosso Dornelis.

O quadro é parecido em Joinville. “A fábrica fornece motores e cabeçotes para os dois carros feitos em Gravataí e inclusive está contratando para a linha de montagem de motores”, afirma o vice-presidente do sindicato de Joinville, Rodolfo de Ramos. De acordo com as duas entidades, a GM não sinalizou com a possibilidade de férias coletivas ou ações do tipo nessas duas unidades.



Tags: Montadoras, lay-off, MAN Latin America, GM, General Motors, Onix, Prisma, Gravataí, Joinville.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência