Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Volvo renova motor e câmbio da linha 60 T5
Novos XC60 T5 Drive-E têm preços entre R$ 162.950 e R$ 193.950

Lançamentos | 15/05/2014 | 02h48

Volvo renova motor e câmbio da linha 60 T5

Modelos Drive-E têm agora 245 cv e caixa automática de oito marchas

MÁRIO CURCIO | De Angra dos Reis (RJ)

A Volvo Cars do Brasil começa a vender a linha 60 T5 Drive-E, agora equipada com um motor 2.0 turbo de quatro cilindros e 245 cv mais econômico, compacto e potente aliado a uma nova transmissão automática de oito marchas. Com este novo powertrain, os utilitários esportivos XC60 custam agora entre R$ 162.950 (versão T5 Dynamic) e R$ 193.950 (T5 R-Design). O sedã S60 T5 parte agora de R$ 157.950. A station wagon V60 T5 Drive-E tem preço inicial de R$ 162.950.

O trabalho mais intenso da Volvo continua sobre o utilitário esportivo: “O XC60 está bem posicionado entre modelos maiores e menores (das marcas de luxo) e concorrerá com Range Rover Evoque, Audi Q3 e Q5, por exemplo”, afirma o CEO da Volvo Cars do Brasil, Luís Rezende.

O executivo mantém sua previsão para este ano de cerca de 3 mil unidades, apesar de os quatro primeiros meses de 2014 terem sido cerca de 10% melhores que os do ano passado. “Acredito em um primeiro semestre mais forte porque, durante a Copa do Mundo, haverá menos dias úteis e este ano também há eleição, o que gera um cenário de indefinições”, diz Rezende.

No mix atual da Volvo, 65% das vendas são do utilitário esportivo XC60. O hatch V40 responde por 25% e a dupla S60/V60 (sedã e perua) pelos 10% restantes. A chegada este ano da versão Cross Country pode fazer a linha V40 subir dos atuais 25% para 27%. “Provavelmente avançaria sobre a participação do XC60”, estima o gerente de produto e preço, André Bassetto.

A Volvo inscreveu-se no Inovar-Auto como importadora e pode importar 2.675 carros livres dos 30 pontos porcentuais extras de IPI. Os carros trazidos hoje ao Brasil vêm da Bélgica.

MAIS POTÊNCIA E TORQUE COM ECONOMIA
Volvo XC60 T5 Drive-E
Motor tem 245 cv, 5 cv a mais que a versão anterior. Torque também está mais alto e surge em rotações mais baixas. Segundo a Volvo, novo conjunto é facilmente combinável com tecnologias híbridas.

As mudanças no motor resultaram em 245 cv de potência (5 cv a mais), torque mais elevado e em rotações mais baixas. Ele passou de 32,6 para 35,7 kgf.m, agora não mais entre 1,8 mil e 5 mil rotações por minuto, mas de 1,5 mil a 4,8 mil rpm. Esse propulsor é fabricado pela Volvo na Suécia e pesa 22 quilos a menos que o antecessor.

Se considerada a troca do câmbio anterior (um automatizado de dupla embreagem e seis marchas) pelo atual, a redução de massa do conjunto foi de 23 kg. A fabricante criou um bloco de alumínio compacto para conseguir a redução de peso pretendida, com atenção especial à rigidez. Ele tem camisas de ferro fundido com revestimento especial para redução de atrito. Em outros mercados, também é utilizado em uma versão a diesel de 181 cv em outra a gasolina com turbo e compressor, capaz de gerar 306 cv. A produção em maior escala ajuda na redução de custos.

Este motor traz turbo integrado ao coletor de escape para baixar o peso e ajudar na dissipação de calor. Um catalisador compacto também colabora para a redução de peso sem restringir o fluxo de gases. Em alguns casos, ele chega a ser 27% mais econômico que a geração antiga.

Para diminuir o tamanho do motor foi preciso também reduzir as galerias de óleo, que resultaram na elaboração, pela Castrol, de um lubrificante 0W20. Automotive Business dirigiu cerca de 100 quilômetros por avenidas e rodovias do Rio de Janeiro um XC60 T5 com o novo motor. O carro tem conforto e estabilidade compatíveis com um utilitário esportivo.

O trajeto escolhido pela montadora, com velocidade muitas vezes limitada a 40 km/h, atrapalhou a avaliação do carro, mas foi possível sentir boas respostas ao pé direito, tanto com o câmbio em modo manual como automático. De acordo com a Volvo, a aceleração de zero a 100 km/h baixou de 8,1 segundos para 7,2 s na versão Drive-E. O consumo de gasolina em cidade subiu de 6,9 para 8 km/l e em estrada passou de 8,7 para 11,1 km/l.

Os bancos dianteiros têm ajustes elétricos. O do motorista traz memória. Eles são confortáveis e seguram bem o corpo em curvas. A posição de dirigir é prejudicada pelo volante, cujo ajuste de profundidade deveria permitir deslocá-lo ao menos três centímetros mais à frente. Fazem falta ainda no XC60 T5 Drive-E as aletas para trocas de marcha atrás do volante. E somente a opção R-Design vem com navegador GPS. O restante agrada, do couro dos bancos à eficiência do ar-condicionado.



Tags: Volvo, V60, S60, XC60, T5, R-Design, Drive-E, powertrain, Dynamic, station wagon, André Bassetto, Luís Rezende.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência