NOTÍCIAS
19/05/2014 | 16h30

Leves

Prisma 2015: ar-condicionado agora é de série

Chevrolet parte de R$ 41.396 e também traz vidros ‘‘um toque’’


REDAÇÃO AB

Prisma passou Voyage e é o 2º sedã pequeno mais vendido no Brasil
A rede Chevrolet começa a receber a linha 2015 do sedã Prisma. O modelo fabricado em Gravataí (RS) tem agora desde as versões de entrada ar-condicionado e vidros elétricos com acionamento por um toque. A direção hidráulica já fazia parte da lista de equipamentos de fábrica. Com motor 1.0 o carro tem preço sugerido de R$ 41.396, que passa a R$ 45.996 no 1.4.

De acordo com a GM, as versões 1.4 com câmbio automático receberam volante multifuncional com controle das funções de áudio. Compatíveis com o sistema multimídia MyLink, as teclas de atalho permitem ao motorista, por exemplo, atender e fazer ligações em viva-voz, contatar o assistente pessoal Siri do iPhone e acessar várias funções do rádio. Também é possível alternar as diversas mídias disponíveis (USB, auxiliar e Bluetooth) sem tirar as mãos do volante.

Outra novidade da linha 2015 para as versões automáticas é o volante revestido de couro. Desde a versão 1.0 LT, o Prisma vem com cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura. A coluna de direção e o banco do motorista também têm esse tipo de regulagem. O motor 1.0 do sedã produz até 80 cv quando abastecido com etanol e o 1.4, 106 cv utilizando esse mesmo combustível.

Até março de 2014 o Prisma era o terceiro sedã pequeno mais vendido, atrás do Fiat Siena e do Volkswagen Voyage. No acumulado até abril, contudo, o Chevrolet roubou o segundo lugar do VW. Segundo o ranking da Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionárias, até abril foram lacradas 37.398 unidades do Fiat, 24.685 do Chevrolet e 23.650 do Volkswagen.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:


QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 13/12/2017
Requisitos de segurança têm de se adequar à realidade local de mercado

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
AUTOINFORME | 07/12/2017
Aumenta pressão por manter mercado protegido dos importados
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
DE CARRO POR AÍ | 08/12/2017
Programa de desenvolvimento do setor insiste em protecionismo
QUALIDADE | 01/12/2017
Envolver e motivar colaboradores é essencial para gerar bons resultados
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018