Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Honda muda Civic para manter-se à frente
Civic LXR 2.0 detém 60% das vendas da linha e recebeu a nova frente antes do EXR

Lançamentos | 09/06/2014 | 12h00

Honda muda Civic para manter-se à frente

Versão 2.0 LXR tem nova frente e 1.8 elimina tanquinho de partida a frio

MÁRIO CURCIO, AB | De Indaiatuba (SP)

Para tentar segurar a liderança entre os sedãs médios, a Honda fez pequenas mudanças na linha Civic. Na segunda metade de junho as revendas começam a receber as novas versões LXS 1.8, a partir de R$ 65.890, e LXR 2.0, por R$ 75 mil. Na primeira, a mudança mais importante foi a entrada do sistema FlexOne de partida a frio, em que o combustível é pré-aquecido antes de ser injetado. Até a versão 2014, o motor 1.8 do Civic ainda utilizava subtanque, o tanquinho de gasolina para partida da frio. Apesar do ganho tecnológico, ele não teve aumento de preço.

A versão LXR 2.0, intermediária, recebeu mudanças na grade dianteira, na abertura do para-choque e no farol auxiliar, que troca o formato oval pelo circular. A traseira permanece igualzinha. Já as rodas de liga leva passam de 16 a 17 polegadas. “Vamos seguramente fechar o primeiro semestre na frente. Queremos terminar o ano também em primeiro”, afirma o engenheiro e supervisor de relações públicas da Honda, Alfredo Guedes Júnior.

Em maio o Toyota Corolla teve 5,7 mil unidades emplacadas e vantagem de mais de mil unidades sobre o Civic, mas no acumulado do ano o Toyota tem 20,1 mil unidades, ante 22,8 mil do Honda, uma desvantagem de quase 12% que o vice-líder não poderá superar em apenas um mês. Vale lembrar que o Corolla foi totalmente reformulado este ano, mas chegou à rede na metade de março (veja aqui). Assim, não teve os cinco meses inteiros para competir em igualdade com o rival.

Pelas mudanças que o Civic LXR recebeu, a Honda elevou seu preço em R$ 510. Em novembro, o topo de linha EXR receberá a nova dianteira e as rodas de 17 polegadas, mais alterações na central multimídia: “O LXR responde por 60% e por isso passou pelas mudanças externas primeiro. A fábrica de Sumaré está concentrada na produção do novo Fit neste momento e por isso o EXR terá as mudanças mais tarde”, diz Guedes Jr. O carro 1.8 permanece igual por fora, mas a nova grade poderá ser instalada como acessório.

Além da alteração externa para os carros 2.0, a Honda mudou as cores do painel do Civic para todas as versões, desde a 1.8 com câmbio manual. A linha 2015 passa a usar apenas a combinação de preto e cinza-claro. Antes a peça adotava um marrom-escuro e dois tons de cinza. Outro ajuste no ano-modelo foi a entrada de um novo tom de cinza para a pintura da carroceria, mais o azul-denim, criado para o Fit Twist.

Honda
Acima, lado a lado, o LXR 2014 (à esquerda) e o LXR 2015. Grade, aberturas no para-choque e faróis auxiliares mudaram. Rodas passaram de 16 para 17 polegadas e painel passa a ter dois tons em vez de três (fotos: Mário Curcio e divulgação).

VERSÃO ESPORTIVA SI VOLTA EM AGOSTO

No segundo semestre a Honda voltará a vender a versão SI do Civic. Desta vez, porém, o carro será importado. Ele chega em agosto, vindo do Canadá, equipado com motor 2.4 com mais de 200 cv de potência. A carroceria tem duas portas e não quatro como o nacional. Para o Salão do Automóvel, a montadora deve trazer o carro esporte NSX.

RESPOSTAS MAIS PRECISAS

Automotive Business pôde comparar o Civic LXR 2.0 2015 com a versão 2014. Embora não tenha havido mudanças na suspensão, as novas rodas de 17 polegadas com pneus Pirelli Cinturato P7 205/50 melhoraram um tantinho a dirigibilidade na comparação com os anteriores 205/55 em rodas de 16 polegadas.

O rodar ficou um pouco mais áspero, mas o ganho em precisão de respostas mais do que compensa essa pequena perda de conforto. Mais que isso, a “verdade verdadeira” é que as rodas maiores preenchem melhor as laterais do Civic e dão ao carro a aparência mais agressiva que a Honda buscava para enfrentar o Corolla.

O Civic LXR 2.0 2015 mantém a potência de até 155 cv quando abastecido com etanol e o câmbio automático de cinco velocidades com aletas atrás do volante para trocas de marcha manuais. O LXS 1.8 é vendido com câmbio manual de seis marchas ou automático de cinco e produz até 140 cv com etanol.

O novo sistema de injeção sem tanquinho utiliza componentes Keihin e Bosch. Como já ocorria nos modelos 2.0, o aquecimento do combustível, quando necessário, começa a partir do destravamento das portas pelo controle remoto da chave.



Tags: Honda, Civic, LXR, EXR, LXS, FlexOne, Alfredo Guedes Júnior.

Comentários

  • Renato Alves Rodrigues

    Muita inocência por parte da Honda, achando que apenas esse lift no Civic será o suficiente para ganhar o mercado que já é certo do novo Corolla. Na minha opniao a parte que deveria mudar é a traseira. Honda admiro o Civic, mas o Corolla está muito superior em consumo, beleza, conforto e segurança.

  • Marcelo

    O Corolla realmente está lindo, porém o Honda é um carro mais barato e modelo LXR agora possui controle de estabilidade um atrativo a mais, tendo em vista que o Corolla não vêm com esse item de segurança.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência