Automotive Business
  
Siga-nos em:

Notícias

Ver todas as notícias

Comerciais | 14/07/2014 | 18h54

Anfir pede reforço na fiscalização de pneus de implementos

Componente precisa estar de acordo com o regulamento do Inmetro

REDAÇÃO AB

A pedido da Anfir, que representa os fabricantes de implementos rodoviários, o Contran, Conselho Nacional de Trânsito, determinou que seja intensificada a fiscalização da Resolução nº 492, de 5 de junho deste ano. A legislação impõe que todos os veículos, reboques e semirreboques, nacionais ou importados, sejam vendidos no Brasil apenas com pneus novos adequados ao regulamento do Inmetro.

A entidade teve informações sobre o descumprimento da norma no mesmo mês em que ela foi editada. A denúncia foi feita por associados que sofrem com a prática desleal de mercado. A Anfir enviou uma carta ao Contran alertando sobre o problema e pedindo que fossem tomadas providências.



Tags: Anfir, Contran, pneus, implementos rodoviários.

Comentários

  • Andrei

    Olá ...Referente a lei de que os emplementos saiam de fabrica com pneus é uma otima força no mercado da industria de pneus...Porem tenho notado que devido o mercado estar com recessão nas vendas ,acredito que as montadoras estão se aproveitando da lei ...Nota-se que a industria tem incentivo de imposto reduzido ...Mas as montadoras estão vendendo o emplemento com pneus e alem disso o cliente pode colocar quantos pneus a mais ele quiser ...essa pratica é comum no sul do Brasil ,isso é sonegação de impostos pois a lei favorece apenas os pneus do emplemento . Tenho notado que o cliente negocia pneus a mais do que o que sai rodando e coloca no valor ,ou paga se por fora . isso deveria ter uma fiscalização .

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência