Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 21/07/2014 | 15h09

Cores automotivas seguem tendência de individualização

Segundo a Basf, consumidor busca tons especiais e menos chamativas

REDAÇÃO AB

A tendência por individualização e personalização dos carros também afeta o setor de tintas automotivas. A conclusão é da pesquisa de tendências de cores da Basf. A companhia acredita que as tonalidades ficarão mais complexas nos próximos anos, acompanhando o desejo dos consumidores de se destacarem.

O estudo aponta que este movimento não indica necessariamente que as cores que chamam a atenção serão as favoritas. Segundo a Basf, como reflexo do mercado de luxo, o foco estará nas tecnologias que oferecem efeito mais expressivo no segundo olhar. Diante desta demanda a indústria deve se empenhar cada vez mais no desenvolvimento de novos pigmentos e inovações que tragam efeitos diferenciados.

A Basf destaca esse esforço em sua nova coleção, que traz tintas com o XSpark®. Produzida com partículas de vidro muito finas, a novidade, segundo a fabricante, reflete melhor a luz, garantindo mais brilho. A companhia garante que, graças a estes efeitos especiais, cores clássicas como azul ou prata poderão conferir individualidade ao carro.

"Durante anos, as diferenças foram basicamente entre cores sólidas, pérola e metálicas. Agora, começamos a ver um movimento nesta área. A interação entre cor e efeitos especiais está deixando as cores automotivas mais complexas e versáteis. Este desenvolvimento também continuará a nos acompanhar durante alguns anos, pois ainda não se esgotou o potencial da paleta de efeitos especiais", analisa Mark Gutjahr, designer da Basf na Europa.

O levantamento da organização enfatiza ainda o crescimento da participação da cor vermelha nas vendas. Para os especialistas em tendências da companhia, a tonalidade continuará a ganhar espaço, mas caminhando para a faixa do roxo escuro e forte. O verde também mostra forte potencial. De acordo com o levantamento a cor continuará presente em vasta gama de nuances que vão desde o turquesa intensivo até o verde musgo brilhante.

O estudo da Basf leva em conta tendências globais, com análise de diversos mercados e regiões feita em parceria com montadoras. A companhia lembra que, diferentemente da indústria de moda, a automotiva leva mais tempo para incorporar novidades. O ciclo de desenvolvimento de uma tinta, desde o conceito até que ela chegue nas ruas, leva de três a cinco anos.



Tags: tintas automotivas, cor, tendência, Basf.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência