Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 28/07/2014 | 19h41

Lucro da Scania sobe 7,2% no primeiro semestre

Divisão de serviços compensa demanda mais fraca e efeito cambial negativo

REDAÇÃO AB

A Scania apurou crescimento de 7,2% do lucro líquido no primeiro semestre ao atingir o equivalente a € 323 milhões contra os ganhos de € 301,3 milhões de igual período do ano passado, informa a fabricante no primeiro relatório financeiro consolidado após a conclusão de sua compra pelo Grupo Volkswagen (leia aqui).

O lucro operacional da companhia subiu 7,6%, para € 464,9 milhões. As vendas da companhia nos seis primeiros meses do ano somaram 38,3 mil unidades, considerando caminhões e ônibus, superando em 1% as de iguais meses de 2013. Com isso, o faturamento líquido atingiu € 4,77 bilhões, resultado 4,2% maior que a receita verificada há um ano.

“Um volume superior de serviços relacionados à divisão de caminhões e ônibus (manutenção e autopeças) compensou a mistura de demanda mais fraca e efeitos negativos da taxa cambial. As encomendas de caminhões melhoraram no segundo trimestre, especialmente na Europa, impulsionada pela pequena evolução da situação econômica e pela necessidade de substituição de veículos, que estão ajudando na demanda”, enfatiza.

A divisão de serviços (manutenção e autopeças), que ajudou a manter o Scania no azul, obteve receita de € 987 milhões, 5,1% acima do resultado apurado no primeiro semestre de 2013. O desempenho foi positivo em todas as regiões, com destaque para a Europa, onde a receita cresceu 6%, para € 673,1 milhões.

O segmento de caminhões, com aumento das vendas globais em 1%, para 35,2 mil unidades entregues, gerou receita de pouco mais de € 3 bilhões, alta de 3% sobre o faturamento registrado há um ano. A Europa segue como o maior mercado consumidor do mundo de caminhões Scania, responsável por quase metade do volume total, 15,8 mil unidades, aumento de 11% na comparação anual. Já a América Latina foi a única região onde a marca registrou queda nas entregas, de 33%, para 8,1 mil unidades.

“A Scania reforçou sua posição na Zona do Euro, com aumento da participação de mercado, entre outras coisas, por meio de nossa nova gama Euro 6. Considerando apenas o segundo trimestre, as encomendas na América Latina foram em linha com os trimestres anteriores. Na Ásia, as reservas melhoraram acentuadamente, relacionadas com o Oriente Médio. Enquanto a demanda na Rússia foi negativamente afetada pela turbulência na região”, comenta o CEO sobre o desempenho global do mercado de caminhões.

No segmento de chassis para ônibus, a Scania vendeu 4% mais no primeiro semestre deste ano, ao somar 3,18 mil unidades, resultando em receita de € 369 milhões, superando em 19% o resultado da primeira metade de 2013. Apesar de ter anotado queda de 14% das vendas de ônibus na América Latina, a região é líder de entregas de chassis, com pouco mais de 1,2 mil unidades. Na Europa e Ásia, as entregas foram 38% e 28% maiores neste primeiro semestre, para 618 e 670 unidades, respectivamente.

“Em ônibus, a Scania recebeu encomendas estratégicas para sistemas de BRT na África e na América Latina”, lembra o executivo.

A divisão de serviços financeiros da Scania, que realiza financiamentos, entre outros, encerrou o primeiro semestre com € 5,7 bilhões de saldo na carteira de financiamento, aumento de 7,7%. A taxa de penetração passou de 30% para 35% durante o período nos mercados onde a montadora mantém suas próprias operações de financiamento. A empresa atribui o aumento global aos resultados obtidos no Brasil.



Tags: Scania, lucro líquido, receita, faturamento, lucro operacional, vendas globais.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência