Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Aftermarket | 13/08/2014 | 20h15

Hyundai Brasil é a preferida dos proprietários de veículos

Aponta estudo Voss Brasil 2014, realizado pela consultoria J.D. Power

REDAÇÃO AB

A Hyundai Brasil, fabricante da família HB20, foi eleita a empresa com maior índice de satisfação entre os proprietários de veículos novos no País de acordo com o estudo “Voss Brasil 2014 – Vehicle Ownership Satisfaction StudySM”, realizado pela consultoria J.D. Power entre março e junho deste ano, e divulgado na quarta-feira, 13, durante a abertura do 24º Congresso da Fenabrave.

Em sua quarta edição no Brasil, o estudo é feito anualmente e avalia a experiência vivenciada por proprietários de veículos novos (12 a 36 meses após a compra), em quatro fatores de satisfação. Em ordem de importância, são eles: custo de propriedade do veículo, o que inclui consumo de combustível, seguro e manutenção/conserto (42%); experiência pós-venda (23%); design e desempenho do veículo, o que inclui conforto e recursos (19%); além de qualidade/confiabilidade do veículo (16%).

Esta é a primeira vez que a Hyundai aparece no estudo. Sua pontuação foi a melhor: 788 em uma escala de mil. A marca se destacou por apresentar um bom desempenho no fator custo de propriedade. No segundo lugar entre as favoritas dos proprietários ficou a Toyota, com 783 pontos. Seu destaque foi na categoria qualidade/confiabilidade do veículo.

Entre as marcas que obtiveram pontuações acima da média da indústria brasileira, encontram-se outras cinco asiáticas: Honda (774 pontos), Kia (762), Nissan (748), Mitsubishi (745), Hyundai-Caoa (742) e uma europeia, a Volkswagen (738).

Entre os modelos premiados, em seus respectivos segmentos, estão o Volkswagen Gol G4 (na categoria carro subcompacto), o Hyundai HB20 (hatch compacto de entrada), o Renault Logan (sedã compacto de entrada) e o Ford New Fiesta (hatch compacto superior).

AVALIAÇÃO DAS CONCESSIONÁRIAS

O estudo também constatou que as concessionárias brasileiras têm perdido a oportunidade de gerar maior satisfação dos proprietários. Em 2014, o índice médio de satisfação geral dos clientes foi de 731 pontos, apresentando uma pequena queda em relação a 2013 (733).

A satisfação no Brasil é menor do que a de outros mercados onde a J.D. Power realiza a mesma pesquisa, como Alemanha, que tem 788 pontos, e no Reino Unido, com 772. Em particular, concessionárias brasileiras deixam a desejar no tempo de espera do cliente, de entrega do veículo e de preparo da documentação.

“O mercado automobilístico brasileiro vive um momento difícil. As montadoras e as concessionárias deveriam se esforçar para diversificar ainda mais suas receitas e lucros, com a ampliação de suas atividades de atendimento pós-vendas, a fim de manter a rentabilidade, em um mercado desacelerado de veículos novos”, avalia Jon Sederstrom, diretor nacional da J.D. Power do Brasil.

Segundo Sederstrom, a maioria das concessionárias europeias e norte-americanas dependem muito menos das vendas de novos veículos do que as brasileiras. Esta diversificação financeira se deve, em parte, da importância que as concessionárias atribuíram à experiência vivenciada no serviço de atendimento ao cliente. Elas reconheceram que o tempo do cliente, sua conveniência e seu dinheiro são valiosos. Em vista disso, empenharam-se em mudar o foco no veículo para um foco dirigido à ajuda dada ao cliente, por meio da oferta de transporte alternativo como conveniência, da entrega do veículo no dia marcado e da redução do tempo gasto com o processamento da documentação.

AVALIAÇÃO DO PÓS-VENDAS

A J.D Power aponta também que a satisfação do atendimento do pós-vendas ficou estagnada nos últimos dois anos, com uma pontuação geral de 765 em 2014, em comparação com 764 em 2012, e 763 em 2013, menor do que médias obtidas em outros mercados.

Mesmo com 89% dos proprietários de novos veículos brasileiros conseguirem agendar suas visitas na data desejada, esta porcentagem é menor do que a obtida nos Estados Unidos (95%), no Reino Unido (94%), no Canadá (93%), na Alemanha (93%) e no México (90%).

O estudo aponta ainda que as concessionárias brasileiras deixam de entregar 10% dos veículos na data prometida. Além disso, nem é prometida uma data e uma hora de entrega para cerca de 10% dos clientes.

Entre os clientes que levam seus veículos para conserto na concessionária, 28% afirmam que “definitivamente retornarão” ao local para prestação de novos serviços. A J.D Power diz que, se as concessionárias puderem melhorar em pelo menos 5% este índice, seria possível aumentar suas receitas anuais, por cliente, em R$ 83.



Tags: J.D. Power, concessionárias, Hyundai Brasil, Fenabrave.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência