Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Suzuki traz Swift 1.6 Sport para o Brasil
Swift Sport concorre com Audi A1, Mini e Citroën DS3

Lançamentos | 28/08/2014 | 03h40

Suzuki traz Swift 1.6 Sport para o Brasil

Modelo parte de R$ 74.990 e vem do Japão como novo produto de imagem

MÁRIO CURCIO, AB | De Mogi Guaçu (SP)

As concessionárias Suzuki começam a receber no fim de setembro o modelo Swift Sport, um hatch 1.6 a gasolina com 142 cavalos. O carrinho estará à venda em duas versões, com preços um tanto salgados entre R$ 74.990 e R$ 81.990, valor pedido pela versão Sport R. “É um produto de imagem, de nicho”, afirma o presidente da Suzuki do Brasil, Luiz Roselfeld. “Trouxemos porque o nome Swift era forte no Brasil.”

Isso ocorre porque o Swift foi importado nos anos 1990. Chegou em 1992 com opções de entrada 1.0 de três cilindros e o topo de linha GTi, com um motor 1.3 de quatro cilindros e cerca de 100 cavalos. Com os novos modelos a Suzuki pretende concorrer com compradores de Audi A1, Citroën DS3 e Mini. O presidente da Suzuki reconhece, porém, que a marca japonesa não tem o mesmo apelo de Audi nem Mini.

Até o fim do ano a montadora pretende repassar às concessionárias 250 unidades. “Em 2015 venderemos cerca de mil carros”, estima o gerente de planejamento e engenharia, Renato Pereira. A direção da empresa acredita que 60% da demanda será pelo Sport R.

O Swift está em sua quinta geração e é produzido em cinco países: China, Índia, Japão, Hungria e Tailândia. Os veículos trazidos para o Brasil vêm do Japão, o único que fabrica a opção Sport. De lá a Suzuki traz também Grand Vitara e SX4. Todos chegam pelo Porto de Santos e vão até a fábrica da empresa em Itumbiara (GO), onde passam por checagens e recebem triângulo, extintor, gravação do chassi nos vidros e alguns opcionais (como couro) instalados no Brasil.
Suzuki
Swift pesa 1.065 quilos e tem os mesmos 142 cv para as duas versões.

A versão Sport R do Swift também é preparada em Itumbiara. Lá recebe pintura personalizada no teto, retrovisores e outros componentes, além de rodas e pneus maiores. Segundo Renato Pereira, para a pintura do teto das versões Sport R são retiradas a forração do teto, cintos de segurança e capas plásticas das colunas A, B e C (do para-brisa, centrais e traseiras). A cor original é removida por ataque químico. Aplica-se a nova pintura e o verniz. A secagem ocorre por estufa.

Um pequeno investimento na fábrica foi feito para essa operação, mas Rosenfeld não soube informar o total. Os retrovisores do Sport R também têm pintura especial, assim como a cobertura de acabamento do motor e as molduras dos faróis de neblina, pintadas de grafite. Suas rodas têm 17 em vez de 16 polegadas e os pneus utilizados são 205/45 no lugar dos 195/50. E a relação do diferencial é mais curta, resultando em agilidade extra em acelerações e ultrapassagens.

ÁGIL E EQUIPADO

Com apenas 1.065 quilos e câmbio manual de seis velocidades, o novo Swift Sport é ágil, mas quem gosta de andar forte não pode ter dó de esticar suas marchas, já que os 142 cavalos surgem a 6,9 mil rotações por minuto, uma faixa de rotação elevada. Em motores 1.6 mais mansos, a potência máxima surge por volta de 6 mil rpm. O fato de ter relação final mais curta e pneus mais largos torna o Swift Sport R um tiquinho melhor que a versão Sport.

Automotive Business dirigiu os novos Swift no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP). Mais do que pela potência, o carrinho agrada pela dirigibilidade. É muito estável em curvas e tem recursos eletrônicos como o ESP, Electronic Stability Program, que modula torque e frenagem em condições de escorregamento dianteiro e traseiro. Por seus sensores de esterçamento, velocidade, escorregamento (Wheel Slip), aceleração lateral e momento de guinada (yawl), o sistema garante o controle de trajetória mesmo em condições-limite com baixa aderência. O pacote ativo de proteção também inclui o TC, controle de tração. O conjunto ESP-TC pode ser desativado pelo motorista que gosta de testar o próprio limite.
Suzuki
Interior completo inclui ar-condicionado digital e comandos de áudio no volante. Central multimídia opcional custa R$ 4 mil. Conforto é ideal para quatro; porta-malas de 212 litros é pequeno, até mesmo quando se usam espaços ao lado e dentro do estepe (fotos: Mário Curcio).

Os freios do Suzukinho usam discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira. Além do obrigatório ABS, têm EBD, ou distribuição eletrônica da força de frenagem, mais o BAS, que amplifica a força de frenagem em situações de emergência. Entre os recursos de segurança há seis airbags e cintos de segurança com pré-tensionador. O lugar central do banco de trás também conta com cinto de três pontos e sistema Isofix para prender as cadeirinhas infantis.

O Swift, contudo, é bom mesmo para quatro pessoas. O lugar central traseiro tem a espuma meio alta e acomoda mal pessoas com mais de 1,65 metro. Outro senão é o porta-malas de apenas 212 litros. Sob o assoalho há pequenos espaços extras ao lado e dentro do estepe (de uso temporário), mas tudo isso ainda é pouco. A Suzuki acredita que os compradores do Swift não vão ligar para essa característica.

A lista de equipamentos do novato também inclui vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico, faróis bixenônio, partida sem chave, bancos esportivos (de tecido), ar-condicionado digital, comandos de áudio, bluetooth e piloto automático no volante, mais som com CD Player e entrada USB. Estão lá também a coluna de direção ajustável em altura e profundidade, mais banco do motorista com ajuste de altura. Uma central multimídia é vendida como opcional e custa R$ 4 mil.



Tags: Suzuki, Swift, Luiz Rosenfeld, Audi A1, Mini, Citroen DS3, Grand Vitara, Renato Pereira, Itumbiara.

Comentários

  • Tom

    Uma pena o preço, não vejo como ganhar mercado com um Hatch 1.6 custando R$ 80.000. Mas deixem eles baterem a cabeça um pouco para perceber isso...

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência