Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Lançamentos | 17/09/2014 | 01h13

GLA dará recorde de vendas à Mercedes no Brasil

Montadora venderá mais de 11 mil carros este ano no País

MÁRIO CURCIO, AB | De Iracemápolis (SP)

Pouco mais de um ano antes do início da produção local, a Mercedes-Benz traz ao Brasil o utilitário esportivo GLA, um modelo com 4,42 metros que deve trazer novos consumidores para a marca. “Este ano, a Mercedes baterá seu recorde de venda de carros de passeio no Brasil. Vamos superar as 11 mil unidades”, afirma o diretor-geral para automóveis no País, Dimitris Psillakis, confiante nos lançamentos ocorridos a partir de agosto (CLA, Classe C e este agora).

Os GLA têm dois anos de garantia e vêm da fábrica de Rastatt, na Alemanha, em três versões: 200 Advance (R$ 132,9 mil), 200 Vision (R$ 149,9 mil) e 200 Vision Black Edition (R$ 152,9 mil). As vendas começam em outubro. Todas utilizam motor 1.6 turbo de 156 cavalos e câmbio automático de sete marchas. A tração é dianteira.

Até o fim do ano chega também a opção AMG, com tração integral e motor de 360 cv. Os quatro juntos deverão somar mil unidades emplacadas em 2014. Em 2015 estreia no Brasil o GLA 250 Sport, com 211 cv.

Em janeiro de 2016 a Mercedes-Benz começa a montar tanto o GLA como o Classe C em Iracemápolis, cidade a cerca de 150 quilômetros da capital paulista, ao ritmo anual de 10 mil unidades de cada modelo (veja aqui). “Em princípio eles serão destinados ao mercado brasileiro, mas se preço, logística e carga tributária se tornarem atrativos, poderemos exportá-los a outros mercados sul-americanos.
Mercedes
GLA chega à rede em outubro em três versões com câmbio automático de sete marchas. Até o fim do ano estará à venda a opção AMG, com 360 cv

O Mercedes GLA fará parte do segmento dos SUVs acima de R$ 100 mil, cujas vendas em 2009 somaram 50,3 mil unidades e devem passar das 83 mil este ano, resultando em um crescimento superior a 65% nestes cinco anos. O executivo acredita que os consumidores da novidade estarão mais concentrados entre 35 e 50 anos. “São homens e mulheres, na mesma proporção.”

A forma de pagamento mais comum será a entrada de 40% a 60% e o saldo restante em 24 vezes. Para estimular as vendas, a fabricante criou um plano com entrada de R$ 40 mil, mais 29 parcelas de R$ 2.799 e a última prestação, um balão de 30%.

A Mercedes também definiu valores fixos para as três primeiras revisões (R$ 600, R$ 1.250 e R$ 600) e criou dois contratos de manutenção: 1º e 2º anos por R$ 1.722 ou 1º, 2º e 3º anos por R$ 2.201.
Mercedes
Versões Advance e Vision têm motor 1.6 turbo de 156 cv. Porta-malas passa de 421 para 836 litros com bancos rebatidos

O GLA é bastante completo desde a versão Advance, que traz aletas para troca de marcha atrás do volante, assistente ativo para estacionamento em vagas paralelas e perpendiculares, sistema Attention Assist, capaz de perceber e alertar um motorista sonolento, faróis bixenônio, mais controles eletrônicos de tração e estabilidade, por exemplo.

O ar-condicionado é digital. Controlador e limitador automáticos de velocidade são outros equipamentos presentes desde o carro mais acessível. Como itens extras na versão Vision há bancos elétricos com memória para o motorista, ajuste lombar elétrico, teto solar panorâmico, comand on-line, com GPS e acesso à internet, além de ar-condicionado com duas zonas distintas de temperatura.

A versão Vision Black Edition traz de quebra rodas escuras, retrovisores com acabamento preto brilhante e pedaleira de alumínio. Uma pena, não há câmera de ré em nenhuma das três opções e o navegador em português de Portugal também não agrada, especialmente pelo vocabulário pouco usual no Brasil (como rotunda em vez de rotatória). E alguns vão chiar pelo fato de os bancos usarem couro nas laterais, mas tecido no centro.

O espaço é bom na dianteira e aceitável para três adultos no banco traseiro. O capricho no acabamento é típico dos carrões que a montadora sabe fazer, seja na linha das costuras, seja no material empregado na forração. Sem miséria. Generoso também é o porta-malas de 421 litros. Com o banco traseiro rebatido o volume passa a 836 litros.

BOM DESEMPENHO

Automotive Business dirigiu um GLA 200 Vision por cerca de 200 km em rodovias do Estado de São Paulo. A dirigibilidade é muito boa. Surpreendem a capacidade de fazer curvas e também a facilidade com que o carro mantém o controle em piso escorregadio, como o trecho de terra batida dentro da área da futura fábrica da Mercedes-Benz.

As trocas de marcha também são rápidas. O motor de 156 cv é mais apropriado a quem viaja sozinho ou a dois. Cinco pessoas e bagagem já comprometem a agilidade. Segundo a fabricante, o GLA 200 acelera de zero a 100 km/h em 8,8 segundos e tem velocidade máxima de 215 km/h controlada eletronicamente. Pelo programa de etiquetagem veicular o GLA 200 obteve a nota C ao percorrer 8,88 km/l na cidade e 11,48 km/h na estrada, sempre com gasolina.

“Estamos testando motores flex”, diz o diretor da Mercedes, sem definir a chegada da tecnologia, já presente em automóveis da concorrência.



Tags: Mercedes, Mercedes-Benz, GLA, Dimitris Psillakis, CLA, Classe C, Attention Assist, Rastatt, Iracemápolis.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência