Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 03/10/2014 | 15h40

Parceria Renault-Nissan e Daimler mostra resultados

Renault Twingo, Smart ForTwo e Smart ForFour são os primeiros desenvolvidos

REDAÇÃO AB

A parceria entre Renault-Nissan e a Daimler, iniciada em 2010, tem entregado os projetos dentro do previsto e continuará a longo prazo, asseguraram Carlos Ghosn, CEO da Aliança Renault-Nissan, e Dieter Zetsche, CEO da Daimler AG, durante encontro com a imprensa no Salão do Automóvel de Paris, que acontece até 19 de outubro.

As empresas aproveitam a mostra para apresentar os três primeiros veículos desenvolvidos em conjunto: os novos Renault Twingo, Smart ForTwo e Smart ForFour. O Renault Twingo começou a ser vendido na Europa em setembro, enquanto os novos Smart ForTwo e o Smart ForFour serão comercializados a partir de novembro próximo.

Estes três veículos urbanos são feitos a partir de uma arquitetura com tração traseira desenvolvida em comum, com a participação de equipes das duas montadoras, que trabalharam em estreita colaboração ao longo dos últimos quatro anos. Mas cada um mantém a identidade da sua marca, facilmente reconhecível. O ForTwo é produzido na fábrica Smart de Hambach, na França. O Twingo e o ForFour são feitos na planta da Renault de Novo Mesto, na Eslovênia.

NOVOS PLANOS

Originalmente, a cooperação entre Renault-Nissan e Daimler se referia apenas a três projetos, essencialmente na Europa. Mas posteriormente o portfólio se quadruplicou, passando para 12 projetos na Europa, Ásia e América do Norte.

Recentemente, em junho de 2014, a Nissan e a Daimler anunciaram a intenção de desenvolverem juntas veículos compactos. Elas irão fabricá-los em planta que está sendo construída em Aguascalientes, no México. A produção iniciará em 2017 com modelos da marca Infiniti. Veículos Mercedes-Benz começarão a sair das linhas de produção em 2018. Quando estiver operando com sua capacidade máxima, esta fábrica mexicana terá condições de produzir anualmente 300 mil unidades.

Os veículos compactos também serão produzidos em outras fábricas Daimler e Nissan, principalmente na Europa e na China.

Os dois grupos continuam simultaneamente a trocar componentes mecânicos. A Renault fornece desde setembro motores diesel 1.6 aos novos Mercedes Classe C e Mercedes Vito furgão. A Renault fabrica também o motor a gasolina 1.0 de 3 cilindros e o motor a gasolina de 900cc turbo de 3 cilindros, que equipam respectivamente o Smart ForFour e o Smart ForTwo.

A produção conjunta de um propulsor a gasolina 2.0 turbo de 4 cilindros começou em junho na nova unidade de sistemas mecânicos da Nissan e da Daimler em Decherd, no Tennessee (EUA). Este motor equipará em um primeiro momento as versões europeias do sedã esportivo Infiniti Q50 e do Mercedes-Benz Classe C. A nova unidade poderá produzir em médio prazo 250 mil unidades.

Já para veículos utilitários leves, a empresa Mitsubishi Fuso Truck & Bus Corporation, do Grupo Daimler, e a Nissan assinaram acordo em setembro do ano passado para exportação. A Nissan fornecerá seu utilitário “NV350 Urvan” (peso total de 3,5 toneladas) à Mitsubishi Fuso, que o comercializará no Oriente Médio como “CanterVan” a partir de 2014.

“A dimensão mundial desses projetos é a garantia que esta colaboração continuará a se desenvolver. Estamos convencidos de que nossa parceria se insere em um longo prazo”, declarou Carlos Ghosn. “Continuaremos no futuro a trabalhar da mesma maneira, no âmbito de projetos conjuntos benéficos para todos os parceiros, e a criar valor para nossos clientes de todo o mundo. Trata-se sem dúvida de um ciclo virtuoso que está se perpetuando”, completou Dieter Zetsche.



Tags: Renault, Nissan, Daimler, parceria, aliança.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência