Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia | 08/10/2014 | 13h54

É mais barato usar veículo elétrico, conclui CPFL

Estudo sobre mobilidade elétrica também mostra baixo consumo de energia

REDAÇÃO AB

Utilizar um veículo 100% elétrico é quase quatro vezes mais barato do que o uso de um carro convencional, com motor a combustão. Esta é a conclusão da primeira fase do Programa de Mobilidade Elétrica e do projeto de pesquisa e desenvolvimento da CPFL Energia que estuda os impactos da utilização de veículos elétricos. Os dados levantados durante a pesquisa pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) constatam que o valor do quilômetro rodado em um carro convencional, considerando o uso de etanol, é de aproximadamente R$ 0,19, enquanto o veículo elétrico percorre a mesma distância com um custo de R$ 0,05.

Iniciada em 2013, a pesquisa receberá R$ 21,2 milhões em recursos até 2018 para aplicação dos demais estudos, infraestrutura e veículos.

Segundo a CPFL, que contou com CPqD e Unicamp para os estudos, um dos objetivos da primeira fase do programa é também determinar o impacto para a carga de energia elétrica com a utilização em massa de veículos elétricos. Suas projeções iniciais apontam que o uso desta tecnologia, considerando uma frota de veículos elétricos de 5 milhões de unidades, projetada para 2030, consumiria 0,6% da carga total do Sistema Interligado Nacional de energia elétrica. Se a frota fosse de 13,3 milhões de veículos elétricos, este consumo não passaria de 1,7%, aponta, as previsões.

Para levantar os dados de economia de custo e de consumo, foram utilizados seis carros, modelo Renault Zoe, que percorreram quase 17 mil quilômetros e consumiram 3.249 KWh de energia, equivalente ao consumo de 16 residências durante um mês. Os veículos deixaram de emitir 2,3 toneladas de CO2 (dióxido de carbono), o total de gás emitido por 27 automóveis populares que rodem 15 quilômetros por dia durante um mês.

“Nossa intenção é estudar amplamente o tema de mobilidade elétrica no Brasil e desmistificá-lo em todos os seus aspectos, confirmando até o fim da pesquisa que o impacto na demanda de energia adicional é controlável. Os investimentos já considerados para expansão do sistema elétrico no País são capazes de suportar a ampliação da demanda por energia trazida com a utilização em massa dos veículos elétricos”, explica Rafael Lazzaretti, gerente de Inovação da CPFL Energia.

Os modelos em teste foram utilizados em um laboratório real de mobilidade elétrica e pelas empresas Natura e a 3M. A empresa aproveitou o retorno da primeira viagem do Renault Zoe entre a capital paulista e Campinas para divulgar os dados, marcado pelo reabastecimento do veículo na inauguração de um eletroposto no shopping Paulista, no centro da cidade, na manhã de quarta-feira, 8.

Outro estudo, realizado pela hidrelétrica de Itaipu, que também mantém estudos de mobilidade elétrica dentro da área da usina, também concluiu baixo consumo dos veículos elétricos (leia aqui).



Tags: Veículo elétrico, mobilidade elétrica, CPFL, consumo, custo, Aneel, energia elétrica.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência