Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Comerciais | 13/10/2014 | 20h00

CNH Industrial aposta em 2015 melhor que 2014

Para Fistarol, queda nas vendas de caminhões e máquinas deve ser revertida

PEDRO KUTNEY, AB

Após um ano difícil para o setor de veículos comerciais pesados e de máquinas agrícolas e de construção, as projeções dos fabricantes para 2015 não são nada animadoras. Vilmar Fistarol, presidente da CNH Industrial, empresa presente em ambos os mercados, não concorda com a visão pessimista: “Vejo muita notícia negativa. A situação é dura, mas não é esse desastre todo. Depois desse momento complicado de queda das vendas, acredito que vamos reconstruir o mercado no próximo ano”, avaliou o executivo em entrevista a Automotive Business

Sobre o mercado brasileiro de caminhões, em que a CNH Industrial atua com a Iveco, Fistarol destacou que o ano foi prejudicado principalmente pela demora na regulamentação do PSI/Finame do BNDES, linha com juros subsidiados responsável por cerca de 80% dos financiamentos do segmento, o que fez a indústria perder vendas no primeiro trimestre inteiro, comprometendo o desempenho de 2014, que de janeiro a setembro acumula queda de quase 14% em relação ao mesmo período de 2013. O problema poderá se repetir no próximo dia 21 de novembro, quando termina o período de concessões do PSI por contratação simplificada – o processo tradicional pode levar mais de dois meses para aprovação. “Espero que dezembro não seja perdido como em 2013 e no começo deste ano. Na nossa interface com o governo, nos garantiram que não vai acontecer de novo o que aconteceu na virada do ano”, disse.

No caso das máquinas agrícolas, as vendas no atacado de tratores de rodas apresentam queda de 18% de janeiro a setembro e as colheitadeiras tiveram recuo ainda maior, de 22,8% no mesmo período. “O potencial do setor no Brasil e América Latina é incrível. Todos acreditavam em um mercado diferente este ano, que sofreu com os estoques de 2013 e a demora na regulamentação do PSI. Mas os produtores seguem investindo em mecanização e somos muito positivos quanto ao futuro”, afirma Fistarol.

Para o segmento coberto na CNH pelas marcas New Holland e Case IH, Fistarol avalia que os financiamentos do BNDES estão melhor encaminhados para 2015: “O governo já anunciou a Moderfrota (para financiar tratores e colheitadeiras). O programa é gerenciado por um setor diferente no BNDES, mas o mais importante é que os recursos estão disponíveis e vemos uma certa continuidade, assim não deverá ocorrer atrasos nos processos como aconteceu na virada de 2013 para 2014”. Com o horizonte melhor delineado, o executivo acredita que o próximo ano será para aproveitar o grande potencial do agronegócio.

“Para as máquinas de construção o cenário é parecido”, diz o presidente da CNH, que atua no segmento com as marcas New Holland Construction e Case Construction. “O País está investindo em sua infraestrutura, embora às vezes não se perceba a velocidade disso. Mas está acontecendo. Com as privatizações acredito que a velocidade será diferente e as consequências positivas logo serão vistas”, destaca.

Se o futuro parece mais promissor, no entanto, o presente continua preocupante. Fistarol conta que em todas as 11 fábricas do grupo na América Latina (sete no Brasil) foram tomadas providências para reduzir os estoques criados com a lentidão das vendas. “Estamos alinhados com o que o mercado está fazendo. Temos feito paradas na produção para ajustar os estoques e teremos agora o período de paralisações normais de fim de ano. É um momento a ser gerenciado mais de perto possível, tentando proteger nossa mão de obra qualificada”, afirma o executivo.

Assista abaixo a entrevista exclusiva de Vilmar Fistarol para a ABTV:



Tags: CNH Industrial, indústria, caminhões, máquinas agrícolas, máquinas de construção, projeções, previsões, Vilmar Fistarol.

Comentários

  • Fernando Bomde

    Realmente o Brasil ( as pessoas) estão pessimista demais!!!. Não podemos passar por um revés que a grande maioria já começa a ficar igual a "hiena", igual a "Galinha D'Angola -- Tá fraco..tá fraco. É bom e faz bem para o meio ouvir alguém com outras perspectiva. Parabéns.!!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência