NOTÍCIAS
27/10/2014 | 11h45

Lançamentos

Chevrolet faz ajustes na linha Cruze 2015

Modelo recebeu mudanças na dianteira, no motor e no câmbio automático


MÁRIO CURCIO, AB

Entre os modelos renovados que a GM leva ao Salão do Automóvel (de 30 de outubro a 9 de novembro no Anhembi) está o Chevrolet Cruze 2015, que chega à rede na metade de novembro. Do lado de fora, tanto o sedã como o hatch, chamado Sport6, receberam modificações na dianteira, com para-choque redesenhado, novas grades e iluminação diurna por LEDs, que ficam acima dos faróis auxiliares.

Segundo a GM, o motor foi recalibrado e resultou em acelerações mais rápidas e agilidade em uso urbano. Os números de potência e torque se mantiveram. São até 144 cavalos e 18,9 kgf.m. A transmissão automática também passou por mudanças e suas trocas de marcha ocorrem agora em tempo 50% menor. Ainda de acordo com a montadora, as modificações resultaram em economia de 2% no consumo de combustível.

“Trouxemos melhorias pedidas pelo consumidor”, explica o diretor de marketing da montadora para a América do Sul, Samuel Russell. Entre essas alterações estão o revestimento de couro bicolor (marrom e preto) para a versão LTZ, que passa a contar também com botão de partida do motor por controle remoto, o que permite que o ar-condicionado passe a resfriar a cabine de um carro estacionado sob o sol antes que o motorista entre no carro.

No caso do sedã, as mudanças do Cruze eram necessárias sobretudo para mantê-lo competitivo ante Toyota Corolla e Honda Civic, respectivamente primeiro e segundo colocados entre os sedãs médios mais vendidos. O Cruze é o terceiro nesse ranking e, pela percepção de seus compradores, precisava de um dose extra de sofisticação ante os concorrentes, o que resultou em aumento da área cromada na dianteira e no novo revestimento de couro. Outras alterações válidas para hatch e sedã são três novos desenhos de roda e uma luz indicadora de troca de marcha nos carros com câmbio manual.
Chevrolet
Traseira das versões hatch e sedã permanecem iguais. Dianteira de todas as versões recebeu novo para-choque e luzes para uso diurno com LEDs. Revestimento de couro da versão LTZ tem agora dois tons

Segundo a General Motors, o carro é vendido em 118 países e já somou de 3 milhões de unidades emplacadas. No Brasil, a soma das versões hatch e sedã passa das 140 mil unidades. O modelo foi lançado no segundo semestre de 2011 na versão sedã, ocupando o lugar do Vectra. O hatch veio em abril de 2012.

“Um lançamento cumpre um ciclo de três a quatro anos. Há clientes que estão chegando agora ao Cruze”, explica Russell ao justificar as mudanças feitas no carro. “Esperamos com a linha 2015 um aumento de 300 a 500 unidades mensais”, diz. No mix de vendas, a General Motors acredita em na divisão meio a meio entre hatch e sedã. De janeiro a setembro de 2014 foram emplacados no Brasil 28,4 mil unidades do Cruze e 56% eram sedãs.

UM CARRO BOM DE GUIAR

Automotive Business dirigiu as opções hatch e sedã do Cruze 2015 numa das pistas do campo de provas da GM em Indaiatuba (SP). Do momento que se liga o carro até fechar a porta e guardar a chave não há nenhum ponto que desagrade de verdade. Posição de dirigir, espaço interno, acelerações e retomadas são compatíveis com o que se vê nos concorrentes.

Desde a versão de entrada, LT, o carro é equipado com controles eletrônicos de tração e estabilidade e sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis. Segundo a General Motors, tanto o hatch como o sedã atingem 203 km/h de velocidade máxima e aceleram de zero a 100 km/h em 9,8 segundos quando equipados com câmbio manual. Com transmissão automática, a velocidade máxima é de 196 km/h e a aceleração de zero a 100 km/h ocorre em 10,2 segundos (números informados com a utilização de etanol).

A capacidade do porta-malas do Cruze sedã acomoda 450 litros de bagagem, apenas 20 litros a menos que o do líder Corolla. Para o hatch são 402 litros. A lista de preços da linha 2015 ainda não foi divulgada pela General Motors.

Comentários: 12
 

Jefer Francisco Fernandes
30/10/2014 | 10h11
Sou fã da GM e pretendo comprar um cruze sedã LTZ. O que me deixa indignado é que a versão top do veículo sedã, pelo que entendi, ainda não vem com Teto Solar, enquanto outros modelos da mesma categoria possuem. Ponto negativo para a GM com referência ao Cruze. A GM tem que repensar essa situação, pois trata-se de um veículo caro e sofisticado que não possui um item de conforto e requinte como o teto solar.

Emilio Amaral
02/11/2014 | 16h16
Esperei para ver como ficaria o novo Cruze Hatch, mas não colocaram luz de sinal nos espelhos retrovisores externos, também pelo q anunciam não há troca de marchas no volante, por estes itens não vou comprar mesmo. Acho o carro bonito, mas vi alguns com pisca no retrovisor e no paralamas o q mostra o grau de vontade que o proprietário de um Cruze tem em querer as luzes no retrovisor e chega ao ponto de colocar um não original adaptando e q torna o carro esquisito com dois piscas de cada lado. Pena q a GM não consiga entender o q o mercado dita e o q o comprador quer. Emilio

Sergio Sanfer
05/11/2014 | 02h24
Quando chegará nas lojas, realmente faltou os indicadores de direção nos retrovisores já é uma tendencia no Brasil vamos lá GM!

Alexandre Ule
06/11/2014 | 08h41
Onde está o teto solar na versão LTZ sedan???

Mário Curcio
06/11/2014 | 15h18
Alexandre, a GM informa que apenas o Cruze Sport6 (hatch) tem teto solar por uma questão de demanda. Ainda de acordo com a montadora, muitos compradores que optam pelo sedã blindam o automóvel e o teto solar cria dificuldade adicional à proteção da carroceria.

Luiz Filipe
18/11/2014 | 23h22
Carro bom,bonito,mas essa gm eh como a ford CANALHA pessimo pos venda...por isso que as japoneses sao lideres...e dalheee civiccccc neles...

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 15/11/2017
Mudança na mobilidade domina discussões do Congresso SAE Brasil

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro