Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Lançamentos | 18/11/2014 | 21h35

Toyota venderá Mirai em dezembro primeiro no Japão

Sedã movido a célula de hidrogênio chega aos EUA e Europa em 2016

REDAÇÃO AB

A Toyota apresentou ao mundo o sedã Mirai, seu primeiro veículo movido a célula de hidrogênio, cujas vendas começam em 15 de dezembro em quatro cidades no Japão, pelo preço equivalente a US$ 57,4 mil (R$ 150 mil), informou durante o lançamento realizado na terça-feira, 18, simultaneamente em Tóquio (Japão) e na Califórnia (EUA). As vendas nos Estados Unidos e Europa ficaram para 2016. Na ocasião, o governo japonês aproveitou para anunciar um subsídio de US$ 17,1 mil em moeda local para a compra de veículos movidos a célula de combustível.

“Essa tecnologia irá mudar nosso mundo”, disse o diretor administrativo da Toyota, Satoshi Ogiso, na apresentação em Newport Beach, na Califórnia. Com ele, a fabricante espera reproduzir o sucesso do híbrido Prius, oferecendo um veículo elétrico cuja tecnologia emite apenas vapor de água a partir da reação entre o hidrogênio – combustível da bateria - e o oxigênio. O veículo promete entregar autonomia de 480 km e potência de 153 cv.

A expectativa da montadora é vender 700 unidades do Mirai em 2015, subindo para 3 mil unidades em 2017 e “romper a barreira das dezenas de milhares em 2020”, declarou em Tóquio o presidente do conselho da Toyota, Takeshi Uchiyamada.

Conhecido até então como FCV, um dia antes do lançamento, o presidente da Toyota, Akio Toyoda, revelou o nome do modelo ao mundo por meio de um vídeo teaser no qual destaca as qualidades do veículo elétrico (leia aqui).

escrever



Tags: Toyota, Mirai, elétrico, célula de hidrogênio, Prius, Akio Toyoda.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência