Automotive Business
  
Siga-nos em:

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 19/11/2014 | 15h45

Produção de pneus cai 4,8% até outubro, diz Anip

Resultado reflete vendas fracas no setor automotivo e baixa da economia

REDAÇÃO AB

A produção de pneus no Brasil recuou 4,8% entre os meses de janeiro e outubro sobre o mesmo acumulado do ano passado, ao atingir 57,6 milhões de unidades, de acordo com dados consolidados pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip). Nos dez meses do ano, as vendas para as montadoras (OEM) ficaram 18% menores no comparativo anual, passando de 19,4 milhões de pneus para 15,9 milhões de unidades, reflexo das vendas menores do setor automotivo.

Para o presidente executivo da entidade, Alberto Mayer, o resultado do segmento também se deve ao desempenho mais fraco da economia e à importação crescente de pneus. “Os investimentos superiores a R$ 10 bilhões da indústria brasileira de pneus no período 2007-2015 não estão tendo correspondência na demanda e hoje as fábricas de pneumáticos trabalham com capacidade ociosa, além de seus preços não acompanharem a inflação”, afirma.

A ociosidade apontada pela Anip, no entanto, não atinge toda a indústria por igual. Existem fabricantes de pneus no País que estão trabalhando no topo da capacidade e estão investindo em modernização e ampliação de suas fábricas, como é o caso da Bridgestone (leia aqui) e Continental (leia aqui).

Mayer acrescenta que, embora a produção tenha caído, as fábricas mantêm os empregos: “Hoje nós empregamos diretamente cerca de 30 mil profissionais especializados que recebem os salários mais altos da área industrial, de acordo com os dados do IBGE. E a cadeia do setor ocupa mais de 100 mil pessoas no País, incluindo as revendas e os remoldadores”, completa.

O presidente da Anip ressalta também que tem alertado as autoridades sobre dois problemas que envolvem o setor: a prática de dumping por importadores e o não recolhimento de seus pneus inservíveis. “Já houve várias ações de antidumping realizadas pelo governo brasileiro que comprovaram que essa prática é danosa à criação de empregos no País.”

Por outro lado, o investimento em logística reversa deve superar a marca dos R$ 100 milhões este ano, destaca Mayer, por meio da Reciclanip, entidade mantida pelas fabricantes e responsável pelo processo de descarte correto de pneus velhos.



Tags: Pneus, Anip, produção, pneumáticos, Reciclanip, Alberto Mayer.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência