Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Marcas alemãs deslancham no mercado premium em 2014
i3 foi investida da BMW em elétricos

Negócios | 09/01/2015 | 17h00

Marcas alemãs deslancham no mercado premium em 2014

Juntas, BMW, Audi e Mercedes-Benz venderam mais de 5,5 milhões de carros

REDAÇÃO AB

As vendas globais de carros de luxo deslancharam em 2014. As três maiores marcas do segmento, as alemãs BMW, Audi e Mercedes-Benz, alcançaram recordes de vendas em 2014. Juntas as empresas entregaram mais de 5,5 milhões de carros no mundo. Além da influência dos mercados asiáticos, os negócios das companhias foram impulsionados pela recuperação do mercado europeu e dos Estados Unidos.

O Grupo BMW (além da própria BMW, formado também por Mini e Rolls-Royce) foi o líder global do segmento em volume de vendas, rompendo pela primeira vez a barreira dos 2 milhões de carros vendidos em um ano, com 2,11 milhões de unidades. O volume é 7,9% maior do que o do ano anterior. O total engloba 1,81 milhão de emplacamentos da marca BMW, que anotou expansão de 9,5%, 302,1 mil unidades da Mini, com crescimento de 0,9%, e ainda 4 mil entregas de automóveis da Rolls-Royce, que ampliou os negócios em 11,9%.

A companhia aponta que os lançamentos foram o principal impulso à evolução dos negócios. “Os novos modelos, como o BMW X4, o Série 2 Active Tourer, demonstram nossa habilidade de desenvolvimento com a atração de novos clientes para a marca”, destacou em comunicado Ian Robertson, membro do conselho administrativo do grupo responsável por vendas e marketing da marca BMW. A divisão de motocicletas BMW Motorrad acompanhou o recorde da empresa. Foram vendidas mais de 120 unidades ao longo do ano, com crescimento de 7%.

O executivo enfatizou a performance da família i de carros elétricos, com 17,8 mil unidades vendidas do i3 e do i8. Diante da boa demanda para os modelos mais amigáveis ao meio ambiente, a companhia anuncia que continuará a acelerar o ritmo de produção ao longo de 2015. “Nossa linha em Leipzig é altamente flexível e vamos fazer mais i8 para reduzir o prazo de entrega ao consumidor a um nível melhor. Além disso, mais de 100 unidades do BMW i3 são feitas ali diariamente”, detalha Harald Krüger, responsável pela área de produção do conselho da companhia.

Entre as principais regiões onde a companhia tem negócios, a Europa foi responsável pela compra de 858,9 mil veículos, com alta de 6,4% na comparação com o ano passado. Na Ásia as vendas cresceram 13,8% e alcançaram 656,3 mil carros. Puxada pelos Estados Unidos, a região das Américas aumentou a demanda em 5,3%, para 395,8 mil unidades.

AUDI

A Audi registrou salto nas vendas ainda maior do que o da BMW no ano passado. Com alta de 10,5%, o número de carros entregues pela companhia chegou a 1,74 milhão, superando o resultado da Mercedes-Benz no período. A performance também deu fôlego ao Grupo Volkswagen, que desbancou a Toyota como a companhia que mais vendeu veículos no mundo em 2014.

A montadora calcula ter conquistado 165,6 mil novos clientes. A família A3 e os utilitários esportivos são apontados como grandes impulsos dos negócios. “Obtivemos um ano recorde de grande sucesso antes mesmo do segundo estágio da nossa ofensiva com novos modelos. Ao mesmo tempo, as condições em muitos mercados continuam a ser desafiadoras”, avalia Rupert Stadler, presidente do conselho administrativo da Audi.

Outro fator que contribuiu para o bom desempenho da marca é o processo de globalização dos negócios, com ganho de participação em diversas regiões do mundo. A empresa calcula ter alcançado crescimento três vezes superior ao do mercado nos Estados Unidos, onde as entregas chegaram a 182 mil carros, com evolução de 15,2%. Na Europa os emplacamentos da Audi somaram 762,7 mil, volume 4,2% superior ao de 2013. Na Ásia a maior taxa de crescimento foi alcançada na Coreia do Sul, de 38% para 27,6 mil veículos. Na China as vendas aumentaram 17,7% e chegaram a 578,9 mil. Apesar do volume ainda pequeno, de 12,3 mil carros, o Brasil foi o mercado onde a marca teve a maior expansão no mundo, de 89,9%.

MERCEDES-BENZ

A Mercedes-Benz perdeu o posto de segunda maior marca premium do mundo. Ainda assim, a empresa encerrou 2014 com vitórias importantes. As vendas chegaram ao recorde de 1,65 milhão de veículos, com alta de 12,9%, graças, principalmente, aos modelos compactos e às novas gerações do Classe C e Classe S. O projeto para este ano é seguir com a ofensiva, mas no segmento de SUVs.

Até 2020 a empresa pretende lançar pelo menos 11 modelos de diversas categorias. Paralelamente a companhia trabalha para fazer com que a experiência do consumidor com a empresa seja a melhor possível. Para isso foi criada a marca Mercedes Me, que já conta com uma loja em Hamburgo, na Alemanha. Ali são oferecidas apresentações de produtos aos consumidores, experiências gastronômicas e uma série de eventos interativos.

O crescimento da Mercedes-Benz foi expressivo no mercado europeu, de 9,4% para 722,7 mil carros. Na região do Nafta foram entregues 373,2 mil veículos, volume 5,8% maior do que o do ano passado. A alta mais relevante aconteceu na região Ásia-Pacífico, onde os negócios evoluíram 25,7%, para 491,3 mil.



Tags: luxo, premium, veículos, vendas, BMW, Mercedes-Benz, Audi.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência