Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 21/01/2015 | 16h10

Toyota ainda lidera, mas prevê queda em 2015

Vendas consolidadas de 2014 apontam que marca continua à frente da VW

REDAÇÃO AB

A Toyota divulgou o resultado consolidado de suas vendas e produção globais em 2014: os números apontam que houve aumento de 3% das vendas com relação ao ano anterior, para o total de 10,23 milhões de unidades, ultrapassando pela primeira a marca de 10 milhões em um ano, conforme comunicado divulgado na quarta-feira, 21. O volume, que considera as marcas Toyota, Daihatsu e Hino (esta última fabricante de veículos comerciais pesados do grupo) mantém a montadora como líder global, com pequena vantagem à frente do Grupo Volkswagen, que no início do ano comemorou ter superado a marca japonesa (leia aqui).

Contudo, apesar do resultado que a mantém no topo, a Toyota pode perder o reinado que conquistou em 2009 este ano, isso porque a montadora projeta vendas menores em 2015, movimento que pode fazer a Volkswagen assumir o primeiro lugar da indústria global antes do prazo que se impôs de 2018. Se confirmada a estimativa da montadora - que prevê volume 1% menor do que o de 2014, para 10,15 milhões de unidades - marcará a primeira queda anual em pelo menos 15 anos, previsão que exclui 2011, quando terremoto e tsunami suspenderam temporariamente a produção no Japão.

Segundo a empresa, o resultado será influenciado pela desaceleração da demanda em mercados emergentes, especialmente a China, onde a companhia espera que o crescimento caia pela metade este ano depois das vendas terem ficado aquém do seu objetivo em 2014, na esteira de uma desaceleração da economia do país e tensões políticas entre Pequim e Tóquio, que causam animosidade dos consumidores chineses em comprar produtos de marcas japonesas. Em movimento inverso, a China ajudou a rival Volkswagen a ter um crescimento de vendas de 4,2% no ano passado, para 10,14 milhões de veículos. Por sua vez, a GM terminou em terceiro na corrida de vendas do ano passado, com o volume global de 2% de aumento, para 9,92 milhões de veículos.

A perspectiva de queda da Toyota também reforça a determinação do presidente da corporação, Akio Toyoda, de orientar a empresa para um crescimento rentável em vez de perseguir volumes, após ser prejudicada por um excesso de capacidade na sequência da crise financeira global de 2008.

No entanto, a forte demanda dos Estados Unidos pode aumentar em 1% a produção global neste ano, para 10,21 milhões de unidades, prevê a Toyota.



Tags: Toyota, vendas globais, Volkswagen, liderança, mercado.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência